Fé obediente

Postado em Atualizado em

Exposição (Meditação)

Fé: virtude cristã tão comentada, mas tão pouco entendida e vivida nos dias atuais. Conforme versículo 1 de Hebreus 11, fé “é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”.

A palavra de Deus é clara: A fé nos permite esperar por coisas que não podemos ver e a sua função é substituir a prova objetiva das coisas em que temos esperança: Deus, a volta de Cristo, o céu, a vida eterna, etc. O testemunho dos antigos citados neste capítulo de Hebreus é impressionante e revela a verdadeira natureza da fé cristã. Qual é o nosso testemunho? Como agimos sendo cristãos? O autor de Hebreus ilustra o papel da fé, quando ele observa que cremos que o universo foi criado pela palavra de Deus, porque as Escrituras revelam esse fato e temos confiança na veracidade da Sua palavra. O que vemos veio daquilo que não vemos. “Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho. Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” (Hb 11:2,3).

Deus criou todas as coisas por meio de Jesus Cristo, Seu Filho, o verbo eterno. A fé nos garante essa certeza. Quem tem dúvida quanto a essas verdades ainda não entendeu o que é ser igreja num mundo repleto de incredulidade.

Exemplos (Entendimento)

Começando com Abel, o escritor cita exemplos específicos de fé. Mas não escreve sobre uma fé “morta” conforme Tiago 2:26; em cada caso ele observa que foi a obediência a Deus que resultou nesta fé (vers. 4-31). Em cada exemplo veremos que ter fé é muito mais que simplesmente acreditar em Deus. Ter fé é viver guiado pelo que é invisível. Na análise de cada exemplo, podemos refletir sobre eles e tirar proveito para nossas vidas. Que o testemunho destes servos de Deus fortaleça nossa fé e faça-nos verdadeiros discípulos de Jesus.

1) Abel filho de Adão no início ofereceu mais excelente sacrifício (11:4)! Ele não se importou em “perder” o que ele ofertou, pois quem dá a Deus guarda para sempre! Ele guardou “onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam” (Mt 6:20b). Por causa disso ele se tornou justo perante o Senhor.

2) Enoque agradou a Deus (11:5)! Ele teve uma vida de comunhão plena com o Senhor, ele “andou com Deus” (Gn 5:22,24). Ele teve fé que resulta em obediência, testemunho pessoal, dedicação, zelo, fervor e amor para com Deus e suas coisas. “Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe, e que recompensa os que o buscam” (Hb 11:6).

3) Noé, homem obediente construiu uma arca – uma embarcação – em plena terra seca (11:7) – “Aqueles que queriam ver pra crer, morreram; enquanto que aqueles que creram para ver, viveram”! Ele também andou com Deus (Gn 6:9). Sua obediência gerada pela fé no Deus invisível, condenou aquele mundo de corrupção e violência salvando a si e seus entes queridos (Gn 6:11-13).

4) Abraão obedeceu, peregrinou, creu e ofertou (11:8-12,17)! Obedeceu a Deus quanto ao seu chamado para ir onde não conhecia. Foi peregrino numa terra estranha, mas rumo à terra prometida onde seria edificada a cidade santa. Sara deu a luz um filho quando humanamente não seria possível, pois quem prometeu é fiel. A numerosa descendência de Abraão sairia dessa gestação incompreensível, eles creram. “Todos estes morreram na fé, sem terem alcançado as promessas; vendo-as, porém, de longe, e crendo nelas, abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra” (Hb 11:13). Como eles não somos cidadãos deste mundo, mas cidadãos do céu, peregrinos em terra estranha, desejando e esperando uma “pátria superior” (Hb 11:14-16). Por fim Abraão ofereceu seu próprio filho como sacrifício! Talvez a maior prova de fé (Hb 11:17-20).

5) Moisés recusou ser reconhecido como um egípcio e desfrutar de ínfimos momentos de prazer pecaminosos, preferindo sofrer duramente como povo de Deus. Sua fé lhe mostrava que os tesouros do Egito não eram maiores que a recompensa em Cristo Jesus. Celebrou a Páscoa confiando que este ato salvaria os primeiros filhos de seu povo. Condenou os incrédulos egípcios quando quiseram atravessar o mar, que foi aberto para os que têm fé passar (11:23-29)!

6) Os israelitas derrubaram obstáculos que para os homens seriam praticamente impossíveis de serem vencidos. As muralhas de Jericó foram derrubadas pela fé (11:30)!

7) Uma pessoa que fatalmente seria, e é rejeitada pelos homens foi preservada por Deus. A prostituta Raabe e seus familiares foram salvos da destruição, não por causa de seus atos pecaminosos, mas por causa de sua fé (11:31).

8) Várias pessoas batalharam por causa de sua fé (11:32-38)! Conquistaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, da fraqueza tiraram forças, fizeram-se poderosos em guerra, puseram em fuga exércitos de estrangeiros; alguns foram torturados, não aceitando seu resgate, para alcançarem ressurreição superior, passaram pela prova de zombarias e açoites, sim, até de algemas e prisões; foram apedrejados, provados, serrados ao meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados – homens dos quais o mundo não era digno – vagantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra. Não tem lugar neste mundo para os verdadeiros filhos de Deus.

“Todos estes que alcançaram bom testemunho por meio da fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa, por haver Deus planejado coisa melhor (superior) para nós, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados” (Hb 11:39,40).


Não é possível conviver e aceitar o pecado como algo normal em nossas vidas. Quem tem fé, não vive pecando. É claro todos nós somos pecadores, mas há uma enorme diferença entre pecar e viver no pecado. Quem tem fé, deixa a vida de pecado (agradar a carne), e vive para Deus (agradar ao Espírito) (Gl 5.19-23). “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl 5.24,25).

Conclusão (Aplicação)

Ter fé em Deus deve resultar em obediência. Os exemplos que foram citados são fatos reais, vividos por pessoas reais que se tornaram heróis da fé. João disse que “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama o Pai também ama o que dele é nascido. Sabemos que amamos os filhos de Deus quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos. Porque o amor de Deus consiste em guardar os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados” (1 Jo 5:1-3) – Em outra versão diz “penosos”, ou seja, não são difíceis de obedecer.

Aplicações para uma fé viva e operante:

1) Dê ao Senhor o melhor e primeiro de tudo o quanto tem. (Pv 3:9) – Abel
2) Agrade ao Senhor em tudo que for fazer. (Rm 12:1,2) – Enoque
3) Construa ao invés de destruir. (1 Co 15:58) – Noé
4) Obedeça a Deus! Isto é prova de seu amor a Ele. (1 Jo 5:3) – Abraão
5) Não permita que o pecado seja algo natural em sua vida. (1 Jo 3:6-8) – Moisés
6) Cumpra a vontade de Deus com entendimento. (Cl 1:9) – Israelitas
7) Vá onde o Senhor mandar. (Jr 1:5-8) – Raabe
8) Não se entregue diante de tentações e provações. (Tg 1:12) – aqueles que batalharam pela fé

Leitura de encorajamento:
1 Pe 2:15-17

Anúncios

Um comentário em “Fé obediente

    Reginaldo Ferreira Marques disse:
    1 dezembro, 2013 às 23:31

    “A fé genuína é como a semente de mostarda, pequena a princípio, mas depois se torna um arbusto de mais ou menos três metros no qual as aves vêm se abrigar nele. Portanto nossa fé não deve ser “do tamanho”, e sim “como um grão de mostarda.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s