Intercessão poderosa

Intercessão II

Reflexão:

  1. Como é possível obter a vida eterna? 
  2. Qual é a forma de conseguir ser ouvido por Deus?
  3. Como obtemos nossos pedidos feitos a Deus?
  4. Se você vê um irmão pecar, o que você faz?
  5. Há solução para o pecado? Qual pecado que a Bíblia diz para não rogar?
  6. Por qual pecado devemos rogar?
  7. O cristão vive em pecado? O inimigo pode lhe tocar?

Continue lendo

Últimos dias

Últimos dias

Deveríamos nos surpreender com os últimos acontecimentos no mundo, contrários vontade de Deus? Cremos que não!

Pela própria palavra de Deus somos alertados que “nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder” (2 Timóteo 3:1-5).

Alguns afirmam que o homem está evoluindo, mas pela história comprova-se que não. Utilizando como exemplo dois grandes acontecimentos relatados pela Bíblia, o dilúvio, e as cidades de Sodoma e Gomorra, os pecados que resultaram a destruição dos homens ímpios são os mesmos. Não houve evolução, a não ser tecnológica; o homem é o mesmo desde sua queda no Éden: ele é pecador.

Continue lendo

O Pai não desiste

Filho pródigo II

Quando Deus nos fala, precisamos estar atentos para ouvir, entender e compreender o que Ele quer de cada um de nós. É preciso ouvir ao Senhor, pois Ele é o nosso Pai. Não podemos desprezar seus conselhos, ensinamentos e ordens. Não temos como questionar aquele que criou todas as coisas, inclusive nossas vidas. Ele sabe muito bem o que precisamos, como devemos ser e o que devemos fazer.

Na parábola do filho pródigo (Lucas 15:11-32), vemos um filho rebelde, que não escutava seu pai. Não dava a mínima para seus conselhos e ensinamentos. Abandonou sua família e foi viver uma vida de maneira desordenada, não se preocupando com as consequências de seus atos.

Continue lendo