O pecado consciente

Antes de entrar propriamente dito no tema, precisamos saber o que é pecado, entender seu conceito na Bíblia, e a gravidade das consequências geradas por ele.

Introdução

Pecado (gr. “harmatias”) significa literalmente “errar”, no sentido de errar ou não atingir um alvo. A palavra era utilizada no mundo antigo para descrever um erro cometido. Quando um arqueiro grego errava o alvo, dizia-se que ele havia “pecado”. Como exemplo na atualidade podemos citar: “o advogado pecou ao argumentar sobre a defesa do acusado.”

Continuar lendo

Cristãos

Cristãos IIa

Os cristãos do primeiro século entenderam o chamado de Deus ao entregar suas vidas a Cristo. Eles defenderam sua fé com coragem, ousadia e intrepidez.

Proclamavam Cristo com suas vidas e com a mensagem poderosa do evangelho – poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê (Romanos 1:16). O evangelho era proclamado e vivido e não apenas lido, e eles estavam certos.

Esses irmãos consideravam tudo em comum, vendiam bens e propriedades para ajudar uns aos outros; se preocupavam com o bem estar mútuo; não apenas diziam: “Deus te abençoe”, mas agiam para que Deus pudesse abençoar e ser bênção na vida dos outros; não ficavam na teoria, mas praticavam a palavra de Deus. Eles amavam uns aos outros como Jesus os amou e ensinou. De fato, aprenderam!

Continuar lendo

Propagando o evangelho

Bible

A igreja não pode desviar de sua tarefa principal neste mundo que é anunciar as boas novas, pois perderá seu foco e se encherá de tarefas que ocuparão seu tempo, impedindo de obedecer a ordem imperativa de Cristo Jesus seu Senhor em Mateus 28:18-20.

Como igreja não podemos esquecer que o evangelho “é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (Romanos 1:16), “como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?” (Romanos 10:14).

Continuar lendo

O evangelho: derrubando sofismas

Atos 85 Filipe, descendo à cidade de Samaria, anunciava-lhes a Cristo. 6 As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava. 7 Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam gritando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos foram curados. 8 E houve grande alegria naquela cidade.” (Atos 8:5-8)

– Logo após a morte de Estevão houve grande perseguição a igreja em Jerusalém dispersando os discípulos para as regiões da Judéia e Samaria, exceto os apóstolos. Saulo continuava seu serviço assolando a igreja, levando ao cárcere os discípulos de Cristo. A perseguição ao invés de desmotivar a igreja, motivava ainda mais a pregação da palavra de Deus (cf. Atos 8:1-4). Continuar lendo