Mundo

No mundo passais por aflições

Postado em Atualizado em

Jesus disse que no mundo, passaríamos por aflições, mas que tivéssemos bom ânimo, pois Ele venceu o mundo (cf. João 16:33b). As dificuldades, sofrimentos e opressões sobrevindas dos homens dominados pelo mal, foram realidade na vida daqueles que disseram NÃO para este mundo de corrupção e injustiças, e SIM para Deus, sua vontade e seus desígnios.

O autor de Hebreus, no capítulo 11, disse que “o mundo não era digno” (v. 38) daqueles que foram guiados pela fé, no entanto “obtiveram bom testemunho por sua fé” (v. 39a). Eles permaneceram fiéis, apesar de todo sofrimento e oposição dos homens; eles passaram por provas muito difíceis e saíram vencedores.

Leia o resto deste post »

Anúncios

Se alguém amar o mundo

Postado em Atualizado em

Aquele que ama o mundo e as coisas que há nele não tem o amor de Deus conforme 1 João 2:15. Mas estamos no mundo, e muitas coisas que há no mundo são boas, especialmente aquelas criadas por Deus. O próprio Jesus orando ao Pai disse para não nos tirar do mundo, mas que fossemos protegidos do mal (João 17:15).

Então o que há no mundo que nos tira o amor de Deus? O próprio Jesus mencionou em sua oração em João 17: O mal. Este nos afasta de Deus. O mal nos tenta e nos destrói, desvia nossos passos, desvirtua nosso caminho e nos tira do foco de agradar somente a Deus. Muitos homens preferem o mal, por isso rejeitam Jesus.


Leia o resto deste post »

Meditação – Filipenses 2:14-16

Postado em Atualizado em

Fazei tudo sem murmurações

 

Flilpenses-214-16“Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo, preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.” (Filipenses 2:14-16)

 

– Encontramos aqui uma chave para nos tornarmos cristãos autênticos: “Fazei tudo sem murmurações nem contendas”. Mas o que é murmurar? Murmurar é difamar, cochichar, resmungar, queixar-se em voz baixa ou conversar às escondidas de alguém. O apóstolo Paulo foi enfático ao dizer que precisamos fazer tudo sem murmuração, ou seja, naquilo que vamos fazer para Deus, devemos fazê-lo com gratidão em nossos corações.

Geralmente resmungamos quando temos que fazer algo que nos desagrada, mas que é o certo a fazer. Precisamos lembrar que muitas coisas que Deus nos pede, são muito difíceis e são poucos que realmente fazem. Tem algo que o Senhor pediu pra você fazer, mas ainda não o fez ou tem murmurado em relação a isso?

Paulo também diz para fazermos tudo sem contendas. Contender é brigar, rivalizar, competir, contrapor-se. Jesus não nos chamou para brigar uns com os outros, “porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes” (Efésios 6:12). Muitos querem servir a Deus contendendo com os outros; sempre criando rixas e discussões vãs, que não levam a lugar algum, a não ser a própria contenda. Mas Jesus nos chamou para amar como Ele amou; servir como Ele serviu; e andar como Ele andou.

Precisamos agir de maneira que ninguém precise nos repreender. Precisamos falar a verdade uns com os outros, mesmo que isso nos faça sofrer. Precisamos agir de tal forma que ninguém tenha razão em nos culpar. Dessa maneira seremos luz para o mundo e não trevas. Seremos aqueles que preservam a Palavra de Cristo e praticam os seus ensinamentos.

O apóstolo Paulo se esforçou sobremaneira em seu serviço a Deus: em vós, a esperança da glória; o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo; para isso é que eu também me afadigo, esforçando-me o mais possível, segundo a sua eficácia que opera eficientemente em mim (Colossenses 1:27b-29). Que batalhemos “diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos” (Judas 1:3).

Meditação – Efésios 2:1-3

Postado em Atualizado em

Ele nos deu vida

 

Efesios-21-3“Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais.” (Efésios 2:1-3)

 

– A vida está em Cristo e fora dele só há morte. O pecado gera morte e como diz Paulo “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Antes de Cristo, estávamos como todos aqueles que não o conhecem, vivos na carne, porém, mortos espiritualmente; andávamos sem rumo, sem esperança e sem propósito, perdidos em nossas transgressões contra Deus. Nosso caminho era no “curso deste mundo”; o curso que leva a perdição e a condenação por causa do pecado.

Não nos enganemos “o mundo inteiro jaz no Maligno” (1 João 5:19) e só em Cristo é possível a salvação. Os homens andam segundo suas paixões e desejos desenfreados da carne. São dominados pelo poder do pecado, mas em Cristo encontramos a libertação do domínio da corrupção moral e física, e passamos a ser guiados pelo Espírito Santo, que passa a habitar naqueles obedecem ao chamado do Senhor.

Na carne somos inclinados as coisas do mundo, visíveis e perecíveis, como as delícias e prazeres corrompidos que ele pode oferecer. Pelo Espírito, somos inclinados a buscar as coisas lá do alto, que são invisíveis aos nossos olhos, mas são eternas e nos leva ao perdão e a misericórdia de Deus.

Deixemos a desobediência do pecado, “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus” (Hebreus 12:2), “que nos livra da ira vindoura” (1 Tessalonicenses 1:10).

 

Meditação – 2 Pedro 2:4-6

Postado em Atualizado em

Deus não poupou

 

2-pedro-24-61“Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo; e não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios; e, reduzindo a cinzas as cidades de Sodoma e Gomorra, ordenou-as à ruína completa, tendo-as posto como exemplo a quantos venham a viver impiamente” (2 Pedro 2:4-6)

 

– Nos versos anteriores, o apóstolo deixou claro que os falsos mestres serão destruídos por causa da falsidade de suas vidas. Agora, Pedro nos alerta como Deus trata tais indivíduos que se rebelam contra Sua soberania e majestade. Anjos e homens que impiamente conduziram suas vidas foram e serão destruídos pela ira de Deus.

Noé e sua família foram poupados da destruição por causa de sua fidelidade ao Senhor em meio a uma multidão de incrédulos. Ele sofreu zombaria e escárnio, mas permaneceu firme em seu propósito mostrando-nos que vale a pena perseverar em meio às tribulações e perseguições.

E por fim as cidades de Sodoma e Gomorra sofreram a conseqüência da imoralidade e perversidade em que viviam seus habitantes; as cidades foram reduzidas a cinzas e pó. Percebemos claramente nestes episódios, o que a incredulidade, desmazelo e irreverência para com Deus podem causar aos seus praticantes.

Os falsos mestres sofrerão as mesmas conseqüências daqueles que viveram impiamente, por isso precisamos vigiar e orar, para que não sejamos enganados pela cobiça dos homens que não temem a Deus e cairmos nos mesmos erros. “A mim pertence à vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo” (Hebreus 10:30).