Bem-aventurança

Mar de rosas

Postado em Atualizado em

Muitos entram no caminho da fé em Cristo pensando que navegará em um mar de rosas a vida inteira, e quando a primeira prova vem, abandonam o barco. Porém, esquecem que quando Jesus entra no “barco”, a tempestade pode vir, mas ela passa: “E subiu para o barco para estar com eles, e o vento cessou. Ficaram entre si atônitos” (Marcos 6:51).

“Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” (Tiago 1:12)

Provação fez parte do cotidiano daqueles que serviram a Deus, e inúmeros fatos estão descritos em Sua palavra. Abraão, Noé, o apóstolo Paulo, dentre outros servos de Deus, e o próprio Senhor Jesus Cristo, passaram por provas e foram aprovados segundo seu testemunho, fé e obediência ao Pai eterno.

Leia o resto deste post »

Anúncios

Enfrentando perseguição

Postado em Atualizado em

“Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.” (Mateus 5:10)

Se no Brasil instaurasse uma perseguição como existe em certos países, como sairíamos? Ainda há pessoas perdendo suas vidas por causa do evangelho ao redor do mundo, enfrentando bravamente o ódio e a intolerância dos inimigos de Cristo. Na antiga aliança, a maioria dos profetas foram perseguidos e mortos por causa de sua fé e obediência a Deus; assim como os apóstolos e discípulos fiéis a Cristo, no início e ao longo da era cristã. Paulo que sofreu grande perseguição em seu ministério disse: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Timóteo 3:12).

Perguntas para reflexão: 1) Estamos vivendo piedosamente nos dias atuais? 2) Será que sabemos, de fato, o que é viver piedosamente? 3) Somos perseguidos por causa de nossa fé em Cristo ou passamos despercebidos pelas pessoas? 4) Nossa conduta confirma nossa fé? 5) O que Cristo diria sobre nosso procedimento como cristãos? Reflita nesta e outras questões e verifique como anda sua fé em Cristo. É preciso uma verificação constante para não cairmos no descrédito da auto-afirmação: “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não reconheceis que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados” (2 Coríntios 13:5).

Leia o resto deste post »

Perdedores

Postado em Atualizado em

Nublado - 2[Micaías] Eis que o SENHOR pôs o espírito mentiroso na boca de todos estes teus profetas e o SENHOR falou o que é mau contra ti. Então, Zedequias, filho de Quenaana, chegou, deu uma bofetada em Micaías e disse: Por onde saiu de mim o Espírito do SENHOR para falar a ti? Disse Micaías: Eis que o verás naquele mesmo dia, quando entrares de câmara em câmara, para te esconderes” (1 Reis 22:23-25).

Geralmente quem perde, “perde” o senso e parte pra briga. Quando alguém perde ou começa perder uma discussão, a tendência é pular para o campo da agressão, seja ela física ou verbal. Quando acaba-se os argumentos ou os argumentos são falhos ou baseados em meras ilusões, o perdedor parte para agressividade.

Em defesa do rei de Israel Acabe, Zedequias, um de seus profetas, perdeu as “estribeiras”. Micaías, o profeta do Senhor, estava profetizando a respeito do que aconteceria a Acabe devido a sua insistente desobediência a Deus (1 Reis 22:17,19-23,25,28); então, Zedequias reagiu em defesa do rei dando-lhe “uma bofetada”.


Falar algo agressivo já machuca e chegar ao ponto de esbofetear alguém, é e sempre será um insulto. Será que um profeta de Deus reagiria desta forma? A reação de Micaías – um verdadeiro profeta de Deus – mostra que não, pois ele não revidou o ato desprezível de Zedequias, mas respondeu com completo domínio de suas ações (“domínio próprio” – Gl 5:23), mais um profecia dada pelo Senhor (v. 25).

A reação de Micaías deve ser a reação dos cristãos – os autênticos e fiéis filhos Deus – ante a opressão, violência e oposição dos homens por causa de sua fé firme e inabalável em Jesus Cristo. Como afirmou o Senhor em suas bem-aventuranças: “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós” (Mateus 5:11,12).

Portanto, perdedores são aqueles que defendem a mentira cobrindo a verdade para que ela não seja revelada e até usam de força bruta quando preciso. Inúmeros servos de Deus foram injuriados e perseguidos por causa de sua fé no autor e consumador da fé, Jesus Cristo; inclusive, Ele próprio sofreu mais do que ninguém, injúrias, perseguição e morte de cruz, para levar adiante o plano de redenção de Deus Pai. Louvado seja o Senhor por isso.

Palavras para guardar: Bem-aventurado, Regozijar e Exultar

Profetizando ilusões

Postado em Atualizado em

Reflexão 113“O mensageiro que fora chamar a Micaías falou-lhe, dizendo: Eis que as palavras dos profetas a uma voz predizem coisas boas para o rei, seja, pois, a tua palavra como a palavra de um deles e fala o que é bom” (1 Reis 22:13).

Um mensageiro enviado pelo rei de Israel Acabe, para chamar o profeta de Deus Micáias, ao qual, o rei não gostava, porque nunca profetizava dele “o que é bom, mas somente o que é mau” (1 Reis 22:8), instruiu a Micaías a não falar nada de mau do rei desta vez, onde ele teria que concordar com as profecias já citadas pelos profetas de Acabe ao seu favor (1 Reis 22:6).

Quem conhece, sabe o que Acabe protagonizou ao lado de sua pagã e igualmente perversa esposa Jezabel. Não era sem motivo que os profetas de Deus não tinham nada de bom para profetizar ao seu respeito. Porém, semelhantemente ao mensageiro do rei, o povo rebelde na época do profeta Isaías declarava: “Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, profetizai-nos ilusões” (Isaías 30:10).

Resumindo toda esta questão da proposta do mensageiro de Acabe ao profeta Micaías, podemos fazer um gancho num jargão muito conhecido no meio político: tudo vai (ou deve) acabar em “Pizza” neste caso e com direito a “sobremesa de marmelada” como diria o bem humorado jornalista “Boris Casoy”; e ainda fazendo menção ao futebol, “pra que mexer em time que está vencendo?” Um verdadeiro profeta de Deus, como Elias e agora Micaías, não entra nesse jogo, pois tem um Senhor a servir e a obedecer.

Hoje não é diferente! Precisamos ser cristãos de fato, discípulos fiéis a Cristo, servindo e obedecendo a voz do Senhor independentemente do que iremos enfrentar por causa disso. Sendo fiéis a Deus e a sua soberana vontade é possível “fazermos” muitos inimigos, assim como Elias, Micaías, Jeremias, dentre outros profetas do Senhor; João Batista, “a voz do que clama no deserto” (João 1:23), o apóstolo Paulo, bem como muitos outros servos de Deus e claro e evidente o próprio Senhor Jesus também o fizeram. Bem disse o apóstolo Paulo: “Se alguém ensina falsas doutrinas e não concorda com a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino que é segundo a piedade, é orgulhoso e nada entende. Esse tal mostra um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca de palavras, que resultam em inveja, brigas, difamações, suspeitas malignas e atritos constantes entre aqueles que têm a mente corrompida e que são privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro. De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos” (1 Timóteo 6:3-8 NVI).

O apóstolo Pedro bem que nos alertou: “Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando. Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus (1 Pedro 4:12-14). Ou seja, não devemos estranhar o sofrimento e a oposição do mundo contra nós e até mesmo daqueles que se dizem “crentes” no Senhor, por sermos fiéis a semente pura do evangelho do Senhor Jesus Cristo, sem os dogmas, doutrinas, preceitos humanos de escravidão e as ilusões preditas pelos profetas ocasionais.

Deus nos ilumine e nos guie a falar somente aquilo que Ele instruiu por suas Sagradas Escrituras e andemos “de modo digno da vocação a que” fomos “chamados” (Efésios 4:1).

Palavras para guardar: Servir e obedecer

Obreiros aprovados por Deus

Postado em Atualizado em

Questões para reflexão:

Reflexão 1071) Quantas vezes somos pegos de surpresa numa situação inesperada? Ficamos tristes, pois como cristãos, sabemos que, quando erramos somos automaticamente reprovados por Deus. A nossa conduta muitas vezes não denota a piedade que professamos. O que precisamos fazer para que possamos ser aprovados pelo Senhor em toda e qualquer circunstância? Será que ganharemos algo com isso?

2) Aquele que assume uma nova identidade perante Deus, ou seja, se torna um seguidor fiel de Jesus Cristo, passa a enfrentar com maior rigor a tentação. Será que podemos resistir às tentações que nos sobrevém? Deus pode nos provar através de uma tentação? É possível que uma tentação possa vir de nós mesmos?

3) Quando pensamos em algo, ou desejamos, estamos pecando? Isso são perguntas que chegam as nossas mentes quando estamos diante de situações que exigem uma postura firme e decidida.

4) A tentação por si só é pecado? Quando estamos passando por uma situação de risco estamos pecando contra o Senhor? Algumas vezes não sabemos ao certo se pecamos ou não. Sabemos que o pecado nos separa de Deus, por isso precisamos fugir dele. 

5) O inimigo em sua astúcia pode nos enganar “floreando” o pecado impedindo que possamos ver as consequências desastrosas provocadas por ele. Em algumas circuntâncias queremos enganar a nós mesmos achando que somos fortes. Será que é possível sem a presença do Senhor?

6) A bondade, a graça e o amor vêm de Deus; sabendo disto por que procuramos algo diferente em nossas vidas em determinadas situações? Em certas ocasiões procuramos ou nos colocamos em situações que põem em risco a nossa saúde espiritual e harmonia com Deus. Por quê?

7) Somos nova criatura, e precisamos compreender isto para que possamos ter uma vida que realmente agrade a Deus.

O que diz a palavra:

12  Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam. 13  Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. 14  Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. 15  Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. 16  Não vos enganeis, meus amados irmãos. 17  Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança. 18  Pois, segundo o seu querer, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como que primícias das suas criaturas” (Tg 1:12-18).

Chegando ao entendimento:

1 – A verdadeira felicidade – verso 12
Tiago nos diz que somos realmente felizes se permanecermos firmes diante das provações, porque teremos a aprovação de Deus e além dessa maravilhosa bênção receberemos dEle a recompensa da salvação eterna. Mas esta promessa é só para aqueles que realmente o amam.

2 – A tentação não vem de Deus – verso 13
Nunca poderemos pensar, muito menos dizer que uma tentação que passamos vem de Deus. Ele não tenta ninguém e a Bíblia é clara sobre isso. Neste versículo é comprovado. A tentação é algo maléfico, que pode nos destruir. O Senhor que não pode ser tentado pelo mal, pelo contrário, quer o melhor para nós e Ele aperfeiçoa a cada dia as nossas vidas.

3 – A tentação vem pela cobiça – verso 14
A cobiça, que é o desejo ardente de possuir; é uma dos maiores inimigos para se ter uma consciência limpa perante Deus. Ele conhece nossos pensamentos e sabe qual são as nossas verdadeiras intenções (veja Hb 4:12,13). Precisamos tomar cuidado, pois a cobiça pode nos enganar e levar para algo pior.

4 – O pecado é algo mortal – verso 15
Se deixarmos levar pela cobiça, ela frutifica e gera o pecado, quando nessa situação fica praticamente impossível não cair, pois nossa carne, segundo Jesus (Mt 26:41), é fraca e dependendo do envolvimento é difícil resistir. Pecando nos afastamos de Deus, pois Ele não pode contemplar o pecado. Se não houver arrependimento permaneceremos sem Deus, ou seja, mortos em nossos pecados. Com o pecado vem a necessidade do arrependimento.

5 – Não se engane – verso 16
As situações ou caminhos fáceis em nossas vidas nos levarão ao fracasso. Nosso coração nos engana nos fazendo achar que podemos enfrentar sozinhos os obstáculos. Satanás “embrulha” as coisas ruins com um “lindo papel de presente” para que pensemos que são boas. Ele nos oferece gratuitamente “algo maravilhoso” que satisfaz prontamente os nossos desejos carnais, mas ao abri-lo vemos que fomos profundamente enganados. Tarde demais. Não podemos cair nessa!

6 – Deus nos dá o que é bom – verso 17
Quando recebemos um presente, não quer dizer que o mereçamos. Alguém nos dá um presente como uma forma de demonstrar o seu carinho por nós. Assim é Deus, pois Ele nos presenteia com sua graça e toda sorte de bênçãos espirituais pelo Seu amor por nós sem merecermos. O Senhor não muda a cada instante para satisfazer os nossos desejos. Pelo contrário, Ele já preparou desde a fundação do mundo um plano perfeito para a redenção do homem, que vem pela obediência ao Seu Filho Jesus Cristo. Quem não obedece ao Senhor Jesus, não pode agradar a Deus.

7 – Somos feitura dEle – verso 18
Éramos trevas e Deus nos gerou em Cristo Jesus para andar na Sua luz em perfeita harmonia com Ele, como na fundação do mundo quando tudo que o Senhor criou era bom e estava em Sua santa presença, livres do mal e do pecado (Gn 1:31).

Aplicação:

1 – Permaneça firme para ser feliz (Rm 5:1-4; Cl 1:11; Hb 10:36)
2 – Vença o mal com o poder de Deus (Ef 6:10,11; Jd 1:24,25)
3 – Não se deixe vencer pelos seus desejos (Pv 21:25; 1 Ts 4:4,5)
4 – Diga não ao pecado (1 Jo 3:9; Ez 3:21)
5 – Esteja atento para não vacilar (Cl 4:2; Hebreus 10:23; Is 32:3)
6 – Tome posse das bênçãos que vem de Deus (1 Tm 6:12-14; Ef 1:3-10)
7 – Viva em unidade com o Criador (Jo 17:22,23; 1 Ts 5:8-10)

Leitura de encorajamento:

“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (2 Tm 2:15).