Meditação – Salmo 112.4

Ao justo nasce luz

salmo-1124 

“Ao justo, nasce luz nas trevas; ele é benigno, misericordioso e justo.” (Salmo 112.4)

 

– Ao nos entregarmos a Cristo, somos transportados para o reino do Filho do seu amor” (Colossenses 1:13). Somos “justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3:24).

Nos tornamos justos pela ação poderosa de Jesus que se entregou por amor a nós na cruz, nos resgatando do destino que era nosso, ou seja, nós merecíamos a morte e a condenação eterna por causa de nossas transgressões, mas o Seu imenso amor não permitiu isso.

O amor de Cristo nos constrange a vivermos única e exclusivamente para Ele (1 Coríntios 5:14,15). Sob a Sua luz, frutificamos benignidade, ou seja, brandura, suavidade para com os outros. Exalamos a Sua misericórdia, através da bondade de Deus, manifestadas no perdão, apoio, auxílio, humildade e interseção junto ao Pai.

O cristão é justo porque vive sob a “justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que crêem” (Romanos 3:22). “A justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé” (Romanos 1:17). 

 

Anúncios

O fruto do Espírito

 

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

 

O fruto do Espírito é um fruto contendo 9 partes, ou melhor, 9 virtudes. Não se diz “os frutos”, mas o fruto, pois todas as virtudes devem estar presentes na vida de um cristão. Todo aquele que é “batizado” (do grego “baptizo”; ou seja, “imerso”) em água em obediência à vontade de Deus recebe o “dom” do Espírito Santo, ou seja, a presença, ou o “selo” do Espírito de Deus em sua vida (para maiores detalhes sobre o batismo bíblico veja “Passos para salvação”). Ao ser batizada, a pessoa é contemplada pela graça (dom imerecido) de Deus com as virtudes básicas: amor, paz e alegria. Através destas três virtudes, o discípulo de Cristo desenvolve as outras seis ao longo de sua nova vida aqui na terra. Abaixo veja a analise de cada uma dessas virtudes:

 

 

Virtudes básicas: (recebidas no batismo) – termo entre parênteses no grego

 

Amor (Agape): a ação de Deus em favor dos homens. O amor incondicional. O desejo intenso de fazer o bem aos outros sem exigir retribuição.

Ex.: Jesus morreu pelos homens, mas muitos não o seguem.

 

Alegria (Eirene): exultação; grande júbilo; grande contentamento; alegria intensa; algo inacabável.

Obs.: “Eirene” vem de Deus, não vem de nós mesmos; não vem de homens. É um estado interno e não meramente externo. Não é a alegria do mundo, que oscila conforme a situação em que alguém se encontra.

 

Paz (Chara): estado tranqüilo de uma alma assegurada de sua salvação por Cristo, não temendo nada.

Ex: é a tranqüilidade em meio às “guerras”; em meio às tribulações. É estar em paz com Deus, ou seja, “em dia” com o Salvador.

 

 

Virtudes sociais: (relacionamento c/ os outros)

– “você pode ser longânimo, benigno e bondoso para com os outros”.

 

Longanimidade (Makrothynia): persistência; tenacidade

Obs.: Deus é longânimo; Ele tem esperado nosso arrependimento; Ele não desiste de nós; é tenaz – mas o dia final está chegando, prepare-se.

 

Benignidade (Crestotes): suavidade; brandura; agradável

Obs.: aquele que é brando; meigo; doce para com as outras pessoas.

 

Bondade (Agathosyne): purificação do templo (retirar o mal)

Obs.: Chamaram Jesus de bom Mestre, ao passo que Ele respondeu dizendo: “Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus” (Evangelho de Marcos 10:18). Bondade é a inexistência de maldade. Só Deus é assim, e Ele quer retirar o mal de nossas vidas.


Virtudes pessoais: (consigo próprio)

– “você pode ser fiel, manso e ter domínio sobre suas ações”.

 

Fidelidade (Pistis): lealdade

Obs.: nas coisas menores ou na ausência de pessoas conhecidas como cônjuge, irmãos ou parentes é que mostramos que estamos desenvolvendo esta virtude, ou seja, aprendendo a ser fiel a Deus, pois Ele não se faz presente fisicamente ao nosso lado, mas espiritualmente – não podemos vê-lo. A presença de pessoas nos “inibe” de fazer certas coisas, por isso, a importância de sermos fiéis, pois só Deus está conosco 24 horas por dia, mais ninguém.

 

Mansidão (Praotes): Cortesia; gentileza

Ex: alguém que é como um “touro”, mas age como uma pomba – Aquele que é “domado” – domado pelo amor (Agape)

Obs.: Não confundamos ser manso com ser tolo, alguém que todos pisam e aproveitam, ou seja aquele que é ingênuo.

 

Domínio próprio (Egkrateia): autocontrole

Obs.: alguém que não se deixa levar pelas circunstâncias, ou pela sua personalidade “forte”. Controla suas ações. Pensa, antes de agir.

E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Não nos deixemos possuir de vanglória, provocando uns aos outros, tendo inveja uns dos outros. (Gálatas 5:24-26)