A multiplicação do amor


Jesus e os pães e peixes - 1

A multiplicação de pães e peixes (Marcos 6:31-46)

A preocupação de Jesus em satisfazer as necessidades do povo

“E ele lhes disse: Vinde repousar um pouco, à parte, num lugar deserto; porque eles não tinham tempo nem para comer, visto serem numerosos os que iam e vinham. Então, foram sós no barco para um lugar solitário. Muitos, porém, os viram partir e, reconhecendo-os, correram para lá, a pé, de todas as cidades, e chegaram antes deles. Ao desembarcar, viu Jesus uma grande multidão e compadeceu-se deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor. E passou a ensinar-lhes muitas coisas” (31-34).

Jesus encontra dificuldades até mesmo para comer e descansar devido à grande aglomeração de pessoas que seguiam seus passos. A solução que Ele encontra para “fugir” da multidão é entrar dentro de um barco e ter momentos de descanso, mas ao chegar à outra margem encontra a mesma multidão reforçada agora pela vizinhança e eles o esperam. Jesus deveria estar imensamente cansado, mas mesmo neste estado, Ele encontrava forças para compartilhar seu amor. Ele olha para a multidão e vê um quadro que o deixa penalizado: “eles são como ovelhas que não tem pastor”. Ele podia simplesmente ignorá-los – Jesus tinha uma boa justificativa: “estou exausto”. Para fazer o bem não tem hora e nem lugar.

Nosso Senhor não deixava que um mero detalhe o atrapalhasse de servir ao Seu pai: “eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (João 10:10b). Ao invés de deixar o tempo passar não fazendo nada, Jesus aproveita esta oportunidade e não a perde. O que Ele fez então: ensinou-lhes muitas coisas. Ele ensina a multidão os preceitos de seu Pai. “… nada faço por mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou.” (João 8:28bc). Foi para fazer a vontade de Deus, que Jesus veio ao mundo. “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou” (João 6:38). E qual é a vontade de Deus? O próprio Jesus responde: “… a vontade de quem me enviou é esta: que eu não perca nenhum de todos os que me deu; pelo contrário, eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:39). A vontade de Deus é que ninguém se perca, mas obtenha a vida eterna em Cristo Jesus (João 3:16,17). O que estamos esperando pra fazer a vontade daquele que nos chamou?


Continue lendo

Anúncios