Sede santos

Postado em Atualizado em

“Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo (1 Pedro 1:14-16).

Introdução:

Santo: É a virtude de Deus que ressalta a Sua santidade. É aquele que possui santidade; aquele que é separado da contaminação do pecado.

Santidade: É o atributo de Deus (Pai, Filho e Espírito Santo) pelo qual ele é moralmente puro e perfeito, separado e acima do que é mau e imperfeito. Qualidade do membro do povo de Deus que o leva a se separar dos pagãos, não seguindo os maus costumes deste mundo, pertencendo somente a Deus e sendo completamente fiel a Ele. Santidade é o estado permanente de Deus e este deve ser o estado daquele que se torna seguidor de Cristo. Atingimos a santidade através da santificação. No Antigo Testamento é a separação de coisas ou pessoas para Deus e para adoração. Eram santos os sacerdotes, os nazireus, Canaã, Jerusalém, o Templo, os altares, o óleo e os utensílios de adoração, os sacrifícios, etc.

Santificação: É o processo pelo qual o salvo em Cristo atinge a santidade. “Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna” (Romanos 6:22). Deus através do Espírito Santo – que passa a habitar naquele que se entrega a Cristo através do batismo, como Seu único Senhor e Salvador – trabalha (molda) o novo ser (vaso de barro) através da santificação com o propósito de se atingir a santidade e assim honrar o Seu santo e glorioso nome (Em Cristo nos tornamos vasos para honra e não para desonra – veja Romanos 9:19-21; 2 Coríntios 4:6,7).

Devemos sempre lembrar da admoestação em Hebreus 12:14: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”.

Questões para reflexão:

– Sou santo?
– Tenho andado em santidade?
– Consagrei a minha vida ao Senhor?
– Estou separado das contaminações do mundo para servir a Deus?
– A cada dia que passa permito-me voltar às práticas antigas ou estou cada vez mais me desligando delas?

“… tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento,…” (1 Pedro 1:15b)

Algumas coisas que contaminam o homem:

– Programação de TV que expõe a sensualidade, nudez, baixaria e coisas semelhantes.
– Sites e páginas na internet que promovem e divulgam explicitamente a imoralidade, indecência, dentre outras corrupções humanas. Atenção! Todo cuidado é pouco.
– “Pirataria”, ilegalidade, descumprimento das leis do país (Romanos 13:1-8).
– Exploração da piedade para enriquecimento; mercantilização da fé (1 Timóteo 6:3-5).
– Aniquilação das famílias: divórcio, traição, adultério, quebra de aliança matrimonial, etc.
– Inversão de valores: “casamentos” contrários à natureza; parceiros que vivem na impiedade sexual (Romanos 1:18-32), etc.
– Conversação torpe: fofocas, mexericos, intrigas. Ódio; maldade; inimizades. Partidarismo; desunião; preconceito; acepção de pessoas; etc.
– Ensinos e regras humanas na Igreja; falsas doutrinas; idolatria (de todas as formas); etc.
– Sonegação de imposto; caixa 2; vida desordenada: trambique, calote, embromação, procrastinação, falta de compromisso, etc.

Que possamos refletir nestas e outras coisas que contaminam a pureza e a santidade da vida cristã; não percamos tempo com este mundo, que vai ser destruído pela ira de Deus (2 Pedro 3:7-13).

Pensamento:

Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários” (Hebreus 10:25-27).

O que os nossos olhos vêem? O que nossos ouvidos ouvem? O que as nossas bocas falam? Para que usamos os membros de nossos corpos? Com o que ocupamos nosso tempo e pensamento? Quanto tempo dedicamos a Deus diariamente? Quanto tempo temos para as coisas de Deus? O que temos feito com o conhecimento que Deus nos deu e tem dado? Quanto tempo oramos a Deus, estudamos e refletimos em Sua Palavra?

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento (Filipenses 4:8).

“Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras” (Hebreus 10:24).

Conclusão:

Que possamos refletir e pedir a Deus sabedoria, coragem e ousadia para jogar tudo que não nos convém como cristãos em seu devido lugar. Façamos como o apóstolo Paulo:

“Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo (Filipenses 3:8).

Cada um decidirá o caminho em que deve seguir: isto de chama livre arbítrio. Mas decida-se pelo melhor, decida por Cristo e seu caminho de luz, verdade e pureza, mesmo que você sofra com isso! “Porque, se for da vontade de Deus, é melhor que sofrais por praticardes o que é bom do que praticando o mal” (1 Pedro 3:17). Sofrer por praticar o pecado é vão e trás condenação, mas sofrer por ser cristão e fiel, glorifica a Deus. “Se sofrer como cristão, não se envergonhe disso; antes, glorifique a Deus com esse nome” (1 Pedro 4:16).

Decidamos pela santidade e refuguemos a impiedade! Os cristãos não são mais deste mundo; são peregrinos em terra estranha. Que não morramos no meio do “deserto” como aquele povo rebelde, murmurador e idolatra que saiu da terra do Egito rumo à terra prometida – Canaã – e não entrou nela (1 Coríntios 10:1-14). Todos morreram durante a peregrinação e apenas dois, a saber, Josué e Calebe entraram; os outros que entraram eram os descendentes do povo desobediente (Números 14:29,30). Se foi difícil entrar em um local aqui na terra, imagine no céu?

Entrai pela porta estreita larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela, porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela(Mateus 7:13,14).

Se é com dificuldade que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador?” (1 Pedro 4:18)

Deus nos guarde, ilumine e guie no caminho, na verdade e na vida que é Cristo Jesus (João 14:6). Que sejamos santos como Ele é santo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s