Verdadeiro adorador

Postado em Atualizado em

“Mas vem a hora e agora é que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em  espírito e em verdade”. (João 4:23-24)

A adoração é a relação de completa harmonia que o cristão tem em sua devoção a Deus. É uma comunhão que Deus o Criador estabeleceu com o sua criatura de profunda intimidade espiritual. A mente de quem o adora passa a estar totalmente voltada aos desejos e orientações que vem do Espírito de Deus. Essa intimidade espiritual faz do piedoso um verdadeiro adorador. A fidelidade do adorador é acompanhada com a verdade.  Essa verdade é comprovada com a obediência à autoridade do Senhor Jesus. O verdadeiro adorador é íntegro, ou seja, a sua vida passa a ser completamente compromissada com a santidade, tornando separado do pecado, para servir a Deus. É isso que o identifica o verdadeiro adorador como um “santo” de Deus. 

No contexto do evangelho de João capítulo 4, Jesus disse a mulher no poço de Samaria que para adorar a Deus a localização geográfica não era o mais importante. Não existia mais a obrigatoriedade de se cultuar a Deus no templo em Jerusalém, conforme a tradição e as ordenanças da lei mosaica e dos profetas no Antigo Testamento. Porém, é importante salientar que Jesus não estava defendendo a idéia de que não era importante participar das reuniões com a igreja. Contudo, ensinou que Deus procura verdadeiros adoradores de consciência.

Em diversas passagens bíblicas podemos perceber as virtudes que devem acompanhar o verdadeiro adorador. Vejamos alguns exemplos:

1) No Antigo Testamento, podemos relembrar de Josué, que teve o privilegio de ser o sucessor de Moises e foi o responsável pela condução do povo de Deus na terra prometida. Aquela terra estava ocupada por povos pagãos que viviam na idolatria, porém, Josué apresentou a possibilidade de mudança e conversão para aquelas pessoas.

“Escolhei hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais … ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:15)

2) Mesmo diante de uma situação adversa, Josué posicionou-se ao lado de Deus e contra o pecado. Daniel e os três jovens judeus que foram levados cativos para Babilônia.  Para a realeza caldeia, eram os melhores jovens dentre dos judeus, de boa aparência e sem nenhum defeito físico. Porém, para Deus a beleza e a “perfeição” desses jovens não estavam simplesmente no físico, mais em seus corações. Eram verdadeiros adoradores de Deus e de modo incondicional ao Senhor. Mesmo diante de constantes ameaças de perder a vida, de sofrerem uma imposição cultural e política, “Daniel propôs em seu coração firmemente não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho e a bebida; …” (Daniel 1:8).

3) Os verdadeiros adoradores compreendem que não podem deixar de estar em comunhão com Deus e buscam sempre estar em comunhão com os seus irmãos de fé.

“E consideremo-nos uns aos outros ao amor e às boas obras, não deixando a nossa congregação [reunião] como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros, e tanto mais, quando vede que se vai aproximando o dia.” (Hebreus 10:24,25)

4) Os verdadeiros adoradores não se iludem apenas com a aparência ou uma adoração superficial de ostentação humana, porque para o adorador o reino pelo qual ele é submisso como servo de Cristo está no seu coração. Portanto, é um reino primordialmente espiritual.

“E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse: O reino de Deus não vem de aparência exterior. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.”  (Lucas 17:20-21)

5) Os verdadeiros adoradores assumem as possíveis consequências que terão a partir da decisão que tomaram como discípulos de Cristo. Tais como: a rejeição de seus familiares (Lucas 14:26), ameaças, perseguição e sofrimentos (Mateus 5:10,11). Porque para o adorador, a sua preocupação maior é obedecer antes a Deus do que a homens (João 4:18,19).

6) Já o apostolo Paulo em sua epístola aos romanos ensinou que a adoração a Deus deve ser de uma entrega e dependência total ao Senhor. Quando o fiel adorador sacrifica a sua própria vontade para fazer a vontade do Pai, ele está praticando o culto racional.

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:1,2)

Paulo define a prática desse culto como um sacrifício vivo e santo. O modo de agir e de viver o cristianismo deve ser em todos os momentos ou em qualquer lugar que esteja. A mente do adorador é racional em sua devoção a Deus e exercita seu pensamento totalmente voltado para a inclinação do Espírito. “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” (Filipenses 4:8)

Certamente há muitos outros exemplos que poderíamos citar sobre as características do verdadeiro adorador. A fé do cristão sempre será provada de diversas formas e em muitos momentos. Quem procura ser um fiel adorador de Deus deve então sempre se questionar:

“1) Será que em meio ao bombardeio de ensinos pagãos, falsas doutrinas, sedução dos prazeres do mundo tenho sido verdadeiro adorador do Deus Altíssimo? 2) O ambiente em que vivo em meu trabalho, ou em minha família, tem influenciado a minha  conduta de cristão? 3) Eu tenho permitido o ambiente moldar a minha vida ou a minha postura como cristão tem feito à diferença no ambiente que frequento? 4) Quem tem colocado a alternativa de mudança de vida: Eu, ou o meio social em que convivo?”

Desafios para quem quer ser um verdadeiro adorador:

1) Seja corajoso em sua decisão. Abandone tudo o que não é da vontade de Deus. Como Josué, seja decidido e corajoso, posicionando-se sempre ao lado de Deus. O verdadeiro adorador apresenta soluções e alternativas para mudar o ambiente e o convívio em que se encontra.

2) Como Daniel e os três jovens judeus decida não se contaminar com coisas impuras – com o pecado. Não é o ambiente que faz você, é você que deve fazer o ambiente. Mesmo que você seja o único à obedecer Deus, não permita que seja conformado pelo ambiente, seja você mesmo responsável em mudar ou transformar o ambiente que você vive.

3) Envolva-se completamente em sua devoção e adoração ao Senhor, estando completamente ligado em sua mente (pensamentos) na comunhão com Deus.

4) O verdadeiro adorador é compromissado com a verdade. Seja na doutrina, na reverência, na submissão ao único Senhor dos senhores, na integridade de sua fé. Pratica o que diz ser. Seja zeloso em sua fé obediente para que a sua vida “seja uma verdade” não um engano.

5) No propósito de ser um fiel adorador, cultue a Deus em todos os momentos de sua vida, não se deixe levar pelo ambiente, procure você mesmo fazer a diferença no meio em que está.

O verdadeiro adorador não é egoísta, ele é altruísta. Preocupa-se com a salvação do seu próximo. Deseja que outros se convertam e sejam verdadeiros adoradores como ele próprio. No contexto de João 4, depois que a  mulher Samaritana teve o encontro com Cristo, e creu que o Senhor era o Messias, (o Salvador) ela foi e anunciou a outros na cidade. Muitos creram em Jesus por intermédio do testemunho daquela mulher (João 4:39).

Conclusão:

Seja fiel a Deus de modo incondicional. O verdadeiro adorador coloca Deus acima de todas as coisas. Acima de governos transgressores, acima dos padrões e modismos culturais e acima da vontade humana que o desagradam.

Não se intimide com as ameaças; assim como Pedro e João, que não cederam diante das ameaças dos judeus, que queriam que eles não falassem nada mais a respeito de Jesus. Porém eles disseram: “… julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus; porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido” (Atos 4:19-20).

Seja um verdadeiro adorador de Deus em “espírito” e em “verdade”. Procure ter uma fé obediente e temente ao Senhor. Porque Deus sempre estará a procura de verdadeiros adoradores!

Artigo por Jardel Maia

Anúncios

2 comentários em “Verdadeiro adorador

    Jonathan disse:
    19 fevereiro, 2012 às 14:40

    Verdadeiros Adoradores
    Verdadeiros Trabalhadores
    Verdadeiros Intercessores

    Wellington Lima disse:
    29 junho, 2013 às 13:57

    Continue assim e nem pense em parar. Deus te abençoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s