O homem cristão no lar – III

Postado em Atualizado em

Servindo como pai
O homem a serviço do rei Jesus

“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” (Efésios 6:4)

Além de servir como cabeça e marido, Deus quer que homens sirvam seus lares como pais. O exemplo já vimos nas lições anteriores; Jesus, sendo Senhor serviu aos seus discípulos, e com isso lhes deu exemplo (conf. João 13:13-15). O Senhor quer contar com homens que estejam dispostos a serem verdadeiramente pais para os seus filhos. No modelo de Jesus, os pais devem criá-los nos desígnios do Criador. Ele não deve provocá-los a ira e deve criá-los na disciplina e admoestação do Senhor. Este é o ministério dado por Deus aos pais; este é na verdade, outro privilégio concedido a nós pelo Senhor.

Você é um pai? Todos que somos pais poderíamos facilmente responder esta pergunta. Mas poderíamos afirmar que somos pais segundo os desígnios de Deus? Ter filhos não é a garantia de ser pai conforme o modelo bíblico, ou seja, o modelo apresentado e exigido pelo Criador da família, que é Deus. O simples fato de termos crianças em nossos lares gerados por nós, não nos faz pais segundo a vontade de Deus.

As sagradas escrituras exigem dos pais uma responsabilidade muito grande em relação aos seus filhos. Paulo escreveu: “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor” (Efésios 6:4). (Lembrando que “pais” aqui é somente dirigido aos homens, ou seja, pai no plural). O trabalho de “liderar” o lar é dos homens, e em consequência cabe a eles a responsabilidade de tomar a iniciativa de ensinar seus filhos o caminho certo na vida.

Três deveres dos pais conforme Efésios 6:4:

  1. O pai não deve provocar seus filhos a ira (dizer e não cumprir; desmoralizá-los, principalmente em público; fazer pouco caso dele e das coisas dele, etc.);
  2. O pai deve disciplinar (ensinar) seus filhos;
  3. O pai deve admoestar os filhos segundo a vontade de Deus (corrigir com brandura / corrigir para “ganhar” e não para afastar). 

Este é um trabalho do pai; ele da às diretrizes e toma as devidas providências quanto a isto. A mãe, como mulher, auxiliará o marido, mas em submissão deixará, estimulará e apoiará o homem a cumprir seu papel dentro do lar. David Roper escreveu: “O pai, acima de todos, prestará contas pela forma como seus filhos são criados.” (“O Lar cristão” – Verdade para hoje).

“Deus disse a Abraão: ‘Porque eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo” (Gênesis 18:19a). Deus confiou a Abraão a liderança espiritual de seu lar. Deus pode ter a mesma confiança em nós? No espetacular discurso de despedida aos israelitas, Josué disse: “Porém, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor (Josué 24:15). (David Roper em “O lar cristão” – Verdade para hoje)

Josué em seu discurso disse com convicção aquilo que ele queria, e ele, como “cabeça” do lar, falou pela sua família; ele tomou a iniciativa; ele tomou a liderança. Josué tomou esta decisão porque “estava disposto a cumprir suas responsabilidades como pai” escreveu David Roper.

“Ser esse tipo de pai leva tempo. Desde quando minha primeira filha nasceu, um dos meus alvos básicos era gastar o tempo que fosse necessário para criar meus filhos para serem cristãos fiéis. Eu já tinha visto pregadores demais tão ocupados em ajudar os outros que negligenciavam seus familiares e, conseqüentemente, perdiam um ou mais de seus filhos do reino do Senhor. Olhando para trás, posso lhe dizer que ser pai não é fácil. Todo pai tem de se esforçar para arranjar tempo (ou fazer o tempo) para estar com seus filhos. Esse tempo é essencial.” (David Roper em “O Lar cristão” – Verdade para hoje)

Como homens, temos nossas ocupações; trabalho, afazeres, compromissos, etc., mas precisamos tomar cuidado em não deixar que estas coisas minem o tempo que precisamos dedicar aos nossos filhos. As responsabilidades que assumimos em nossas vidas podem – se não tomarmos cuidado – atrapalhar por completo a forma que relacionamos com nossos filhos. Não podemos deixar que nada impeça ou atrapalhe o compromisso de ser pai; de estar e ser presente; de se preocupar; de ensinar; de disciplinar; de dar o devido exemplo através de atitudes positivas e corretas; e de amá-los incondicionalmente. “Não sacrifique os seus filhos no altar do sucesso e da realização” escreveu David Roper. E pior, não sacrifique seus filhos sendo indiferente a real necessidade dele e deixando tudo nas costas da mãe. Lembre-se: Efésios 6:4 fala diretamente aos pais (varões), portanto assuma seu compromisso e crie seus filhos “na disciplina e na admoestação do Senhor”.

Muitos lares têm apenas um pai que pensa ser um pai, porém suas atitudes não demonstram isso. Ausência, desinteresse pelas coisas do filho, falta de tempo dedicado a eles dentre outras coisas, comprovam esta triste realidade em inúmeros lares. Muitos pais vivem como se fossem solteiros, esquecendo-se que agora precisam suprir a necessidade de sua família, de seus filhos. Pai, não “venda” seu filho, ou o tempo dedicado a ele por coisas desta vida.

Jesus disse: “Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?” (Mateus 16:26). Parafraseando as palavras do Senhor, “o que aproveita o pai em ganhar o mundo inteiro e perder o seu filho?” E o que o pai dará em troca de seu filho? Reflita nisto!

Que Deus ajude a cada um de nós a sermos pais segundo a vontade de Deus a criar nossos filhos na disciplina e na admoestação do Senhor.

Nota: Estudo sobre o tema “O homem a serviço do rei Jesus”.

Anúncios

2 comentários em “O homem cristão no lar – III

    Joselito Rodrigues disse:
    26 abril, 2012 às 11:12

    Obrigado irmão por dedicar o seu tempo, ou melhor, dedicar no seu ministério, precisamos imitá-lo neste quesito, pois BH esta carecido de que nós homens precisamos de abraçar alguns ministérios. A cidade está sem um “ministério dos jovens” por exemplo. Mas voltando ao assunto, nós homens precisamos rever a nossa postura dentro do lar, “NÃO EXISTE SUCESSO NA VIDA QUE JUSTIFIQUE O FRACASSO NO LAR”.

    Elcio Marcio respondido:
    27 abril, 2012 às 9:11

    Você disse tudo irmão; disse TUDO! Como existir sucesso na vida se no lar é um fracasso? O apóstolo Paulo instruindo sobre o presbitério disse: “governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?” (1 Tm 3:4,5). Mas alguém pode refutar: “mas esta instrução é só para os pastores”. Não só para eles, mas para todos, a diferença é que para homens serem eleitos presbíteros na igreja de Deus é indispensável as qualificações apresentadas em 1 Timóteo 3 e Tito 1. Lembrando também, que todas as virtudes apresentadas por Paulo são para qualquer cristão, exceto o casar e ter filhos, pois todos tem a liberdade para decidir quanto a isto. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s