Torna-te padrão

“Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras” (Tito 2:7a)

→ Uma mensagem direcionada especialmente aos jovens, mas dedicada a todo aquele que se diz seguidor fiel de Cristo Jesus.

A nossa parte: (Perguntas para reflexão)

1 – Qual o padrão do mundo para o sexo?
2 – Será que posso experimentar drogas?
3 – Meu namoro deve ser igual ao do mundo?
4 – Posso ter comunhão com descrentes?
5 – A bebida me prejudica física/moralmente?
6 – Até onde devo obedecer meus pais?
7 – Devo ouvir música como diversão?

O que diz a palavra:

“Compreendo mais do que todos os meus mestres, porque medito nos teus testemunhos. Sou mais prudente que os idosos, porque guardo os teus preceitos. De todo mau caminho desvio os pés, para observar a tua palavra.” (Salmo 119:99-101)

Continuar lendo

A verdadeira prosperidade

1828

A integridade de Jó perante o sofrimento e a perda total é um grande exemplo nestes dias de “fartura” e “prosperidade” religiosa. Perguntaram certa vez a um homem que se auto-intitula “bispo” o porque de tanta ostentação e riqueza em sua vida. Ele respondeu: “meu pai é rico, eu não seria?” Certamente, este homem não conhece o Filho de Deus, pois o unigênito do Pai não tinha “onde reclinar a cabeça” (Mateus 8:20). Já outro homem, que vez ou outra, são substituídos pela morte do antecessor, “mora” em um ostentoso palácio e senta num trono de ouro, enquanto milhares de seus “fiéis” não tem nem onde reclinar a cabeça.

Porém Paulo instruindo a Timóteo disse: “Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir; que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida.” (1 Timóteo 6:17-19)

Continuar lendo