Não deixe Cristo

Não deixe Cristo para se embrenhar em caminho que não é o dEle. Na verdade Ele é o Caminho; mas não só o Caminho, Ele também é a Verdade; mas não só a Verdade, Ele também é a vida, e ninguém; ninguém vai ao Pai se não for por meio dEle (cf. Jo 14:6). O sábio escreveu: “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte” (Pv 14:12). O caminho de Cristo é apertado, tendo no final uma porta estreita “e são poucos os que acertam com ela” (Mt 7:13,14). A verdade de Cristo é “útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Tm 3:16,17).

Continue lendo

Anúncios

Meditação – Mateus 10:37,38

Não é digno

mateus-1037381“Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim; e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim.” (Mateus 10:37,38)

 

– Amar ao pai e a mãe são mandamentos de Deus: “honra a teu pai e a tua mãe… ” (Êxodo 20:12; Mateus 19:19; Efésios 6:2); amar aos filhos também, pois, a Palavra nos ensina: “…amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Levítico 19:18; Mateus 19:9). Também é evidente que só pais que amam, criarão seus filhos “na disciplina e na admoestação do Senhor” (Efésios 6:4) e não reterão “a vara”, mas “cedo”, os disciplinarão (Provérbios 13:24).

Será que Jesus se enganou quando afirmou que quem ama pai, mãe ou os filhos mais do que a Ele não é digno de recebê-lo? De forma alguma, pois vimos claramente que amar aos pais e aos filhos é da vontade de Deus.

O que Jesus está salientando aqui, é que Ele deve estar acima da família, ou seja, nosso amor a Ele deve suplantar todo o amor e dedicação que temos aos nossos entes queridos. Primeiramente, Jesus deve ter a primazia, pois Ele é Deus, nosso Senhor e Salvador, e a Ele devemos tudo o que temos e somos. Segundo, se Jesus não estiver em 1º lugar em nossas vidas, corremos o risco de deixá-lo por qualquer motivo, principalmente quando uma pessoa que amamos – que não o segue ou que não está comprometida com a Sua causa – começa a criar barreiras em nosso relacionamento com Ele.

Talvez a nossa cruz seja deixar familiares, parentes ou amigos por causa de Jesus. Quando falo em deixar, não estou dizendo que devemos deixar o nosso amparo e respeito, pois honrar os pais e amar ao próximo são mandamentos do Senhor; mas estou dizendo que alguns destes ou todos podem se opor e até mesmo perseguir-nos pelo fato de colocarmos Jesus como o centro de nossas vidas.

A cruz pode ser muitas outras coisas que precisamos deixar para seguir Jesus, e cada um terá a sua; mas o que importa é que Ele seja de fato o Senhor e dono de nossas vidas. Quem não está disposto a isso não é digno dEle.