A verdadeira prosperidade

1828A integridade de Jó perante o sofrimento e a perda total é um grande exemplo nestes dias de “fartura” e “prosperidade” religiosa. Perguntaram certa vez a um homem que se auto-intitula “bispo” o porque de tanta ostentação e riqueza em sua vida. Ele respondeu: “meu pai é rico, eu não seria?” Certamente, este homem não conhece o Filho de Deus, pois o unigênito do Pai não tinha “onde reclinar a cabeça” (Mateus 8:20). Já outro homem, que vez ou outra, são substituídos pela morte do antecessor, “mora” em um ostentoso palácio e senta num trono de ouro, enquanto milhares de seus “fiéis” não tem nem onde reclinar a cabeça.

Porém Paulo instruindo a Timóteo disse: “Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir; que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida.” (1 Timóteo 6:17-19)

Continue lendo

Anúncios

Meditação – Efésios 2:6,7

Juntamente com Ele

 

Efesios-267“… e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.” (Efésios 2:6,7)

 

– Estando nós mortos” nos nossos “delitos e pecados”, Deus nos deu vida juntamente com Cristo”, por causa de sua misericórdia e o grande amor com que nos amou”, e pela graça” fomos salvos (vers. 1 a 5).

Deus exerceu sua misericórdia por nós através de Jesus, nos livrando da condenação certa por causa de nossos delitos e pecados”; nosso destino não era outro senão a perdição eterna, pois como já dizia o profeta Ezequiel: “a alma que pecar, essa morrerá” (18:4,20).

Deus não apenas nos perdoou, Ele nos deu vida, a salvação e como podemos confirmar aqui, também fomos ressuscitados e recebemos o privilégio de assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus”. Quer glória maior do que esta? Mas que não nos enganemos, não recebemos esta glória por que merecemos, mas pela graça e misericórdia de Deus.

O Senhor faz o chamado através de seu Filho Jesus e quem ouve, atende e se entrega a Ele pelo batismo, recebe tais bênçãos, porém quem não ouve e rejeita já tem como certa a sua sentença: “a alma que pecar, essa morrerá”; pois só em Cristo Jesus alcançamos a vida, a salvação e a ressurreição, pois todos estavam mortos nos vossos delitos e pecados”.

A Bíblia afirma que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3:23). Deus fez e faz tudo isto por causa de seu amor e para mostrar a todos a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.”

 

Meditação – Mateus 6:24

Ninguém pode servir a dois senhores

 

mateus-624“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” (Mateus 6:24)

 

– Riquezas aqui vem do aramaico “mammon” que é personificado como um deus pagão, deus das “riquezas” e que faz oposição a Deus. O deus que opera neste mundo, principalmente o capitalista, é “mammon”. Tudo que se faz gira em torno do dinheiro; e neste meio impera alguns dos mais terríveis frutos da carne como a avareza (Romanos 1:29) que é o apego exagerado e nojento ao dinheiro; a idolatria (Gálatas 5:20), adoração de ídolos – neste caso a  “mammon” – e a corrupção (2 Pedro 1:4) que é a perversão da moral e integridade humana, se tornando um vício.

Jesus diz claramente aqui, que não há como ter dois senhores. Não há como servir e agradar senhores opostos pela sua natureza, caráter e personalidade. A Bíblia revela que Deus é santo (Salmo 99:5). Ele mesmo se revela desta forma aos homens e ordena que todos os que o seguem sejam também santos (Levítico 11:45; 1 Pedro 1:16). Ser santo é possuir santidade que é o atributo de Deus (Pai, Filho e Espírito) pelo qual ele é moralmente puro e perfeito, separado e acima do que é mau e imperfeito.

“Mammon” é mau e imperfeito por se personificar em um deus, que gera a avareza, idolatria e a corrupção nos homens. Deus e “mammon” são opostos entre si e conforme as palavras do Mestre, não há como servir aos dois. Só há um Deus, o Senhor Todo Poderoso YHWH, Criador dos céus e da terra, Deus dos deuses e Senhor dos reis (Salmo 124:8; Daniel 2:47; João 17:3); a Ele “adorarás, e só a ele darás culto” (Mateus 4:10). 

 

Meditação – Jeremias 9:23,24

A glória de conhecer a Deus

“Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR.” (Jeremias 9:23,24)

– Esta maravilhosa passagem nos ensina em quem devemos nos gloriar: em Deus! E não na “glória” de acharmos que somos mais inteligentes do que qualquer outro; ou que somos tão fortes que nunca iremos cair; ou que temos alguma coisa, não tendo nada.

Se queremos nos gloriar, gloriemos em conhecer verdadeiramente a Deus e a Sua soberana vontade. Esta é a única glória que realmente tem valor nesta vida. A glória não está somente em conhecer e saber a vontade de Deus, mas conhecer Ele, ou seja, suas virtudes e caráter santo.

A glória é conhecer e saber que Ele é o Senhor, o Senhor absoluto e único (Dt 6:4). A glória é conhecer e saber que Sua misericórdia não tem fim (Lm 3:22). A glória é conhecer e saber que Ele é o justo juiz e fará justiça a todos que vivem na terra (Gn 18.20-33; Lc 18:7,8). Tanto bons como maus receberão de Sua justiça infalível. A glória é conhecer o que agrada a Deus e saber que Ele é misericordioso e justo, e saber que isto lhe agrada sobremaneira.

Quer se gloriar? Glorie-se em conhecer a Deus!