Guias espirituais

Postado em Atualizado em

“Tu me tens ensinado, ó Deus, desde a minha mocidade; e até agora tenho anunciado as tuas maravilhas. Não me desampares, pois, ó Deus, até à minha velhice e às cãs; até que eu tenha declarado à presente geração a tua força e às vindouras o teu poder.” (Salmo 71:17,18)

O profeta Elias em segundo Reis já estava numa idade avançada, praticamente aposentado de seus serviços a Deus, porém, mesmo na sua velhice ainda se mostrava útil ao Senhor. O salmo acima, escrito por Davi, descreve bem este momento deste homem de Deus.

Outro que, já avançado em idade, serviu ao Senhor, foi Moisés. Aos 80 anos tirou os filhos de Israel da escravidão no Egito rumo à terra prometida. No final, aos 120 anos, ainda servia a Deus. Tantos outros serviram ao SENHOR por toda a sua vida, e mesmo na velhice, continuaram a servir. O exemplo destes homens de Deus devem ser seguidos nos dias atuais. Porém, não vamos esperar o que a Bíblia chama de “maus dias” (Eclesiastes 12:1), para servir e dedicar nossas vidas a Deus. Vamos fazê-lo agora, independentemente de nossa idade.

O que precisamos nos dias atuais – além é claro, e sempre da presença constante de Jesus em nossas vidas – são homens maduros (anciãos) que sirvam de modelo para o rebanho e o guie na trilha rumo ao Supremo Pastor, que é Cristo. Precisamos de “guias” espirituais (do grego hegeomai) como os descritos em Hebreus 13:

“Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram.(vers. 7)“Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.” (vers. 17).

Este termo “hegeomai” também é empregado a Cristo em Mateus 2:6:

“E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel.”

Outro termo no grego empregado ao Senhor Jesus é “kathegetes”, conforme Mateus 23:10; inclusive, este termo é aplicado somente ao Senhor. “Guia” como Jesus, só existe Ele:

“Nem sereis chamados guias, porque um só é vosso Guia, o Cristo.”

Não precisamos, porém, dos “guias” cegos (do grego hodegos) conforme também existiam nos primórdios da igreja:

“Deixai-os; são cegos, guias de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco. (Mateus 15:14)“Irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo proferiu anteriormente por boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam Jesus, (Atos 1:16)“… que estás persuadido de que és guia dos cegos, luz dos que se encontram em trevas, instrutor de ignorantes, mestre de crianças, tendo na lei a forma da sabedoria e da verdade; tu, pois, que ensinas a outrem, não te ensinas a ti mesmo? (Romanos 2:19,20). – Os mestres judeus deveriam guiar aqueles que não conseguiam enxergar a verdade de Deus e faze-los enxergar; serem luz daqueles que se encontram nas trevas do pecado; instruir aqueles que ignoram a Deus; e serem hábeis professores para os que estão sedentos em aprender, mas falharam nisto se tornando “hodegos”, guias cegos.

Jesus é o nosso supremo Pastor e Guia (kathegetes; hegeomai), mas Ele designou homens através do apóstolo Paulo para servirem como guias (hegeomai) na igreja (congregações locais). Estes homens devem ser qualificados segundo a Palavra de Deus para poderem exercer “excelente obra” conforme vemos em 1 Timóteo 3:1-7 e Tito 1:5-9. Estes “guias” precisam e devem ser supervisionados pelo supremo Pastor, que é Cristo, pois, as ovelhas, as quais estes homens vão guiar e ficar responsáveis, pertencem a Jesus; e eles devem cuidar e guiá-las a Ele, que é o supremo Pastor.

“Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda co-participante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho. Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória.” (1 Pedro 5:1-4).

Nestes dias de pseudos pastores, “apóstolos” e bispos preocupados apenas com dinheiro, riqueza e prosperidade material, precisamos orar para que Deus possa levantar homens santos, dedicados, maduros e qualificados segundo a Bíblia para a Sua grande e excelente obra aqui na terra: “buscar e salvar o perdido” (Lucas 19:10).

Apêndice:

A) Encontrei três variantes no Novo Testamento da palavra “guia” no grego:

1 – “Guia” do grego “hegeomai” em Mateus 2:6 referindo-se a Cristo; e em Hebreus 13:7,17,24 referindo-se a homens fiéis que servem a igreja (presbíteros, bispos ou pastores; termos empregados para função de um mesmo homem e não três homens diferentes, cada qual exercendo sua função). Presbítero (gr. presbyteros): ancião; Bispo (gr. episkopos): superintendente; Pastor (gr. poimen): cabeça; supervisor. Lembrando que em cada congregação (igreja local) deve haver sempre uma pluralidade destes homens (dois ou mais) para guiar o rebanho de Deus (Tito 1:5).
2 – “Guia” do grego “kathegetes” em Mateus 23:10 referindo-se a Cristo
3 – “Guia” do grego “hodegos” em Mateus 15:14; 23:16,24; Atos 1:16; Romanos 2:19 referindo-se a homens (“guias cegos”)

B) Existem homens nos dias atuais que dizem ser apóstolos. Apenas dizem, mas não podem, pois os requisitos para exercer tal função são bem claros e específicos do início da era cristã. Apóstolo do grego apostolos quer dizer enviado, mensageiro. É um mensageiro inicial do evangelho e da doutrina de Jesus Cristo. O Senhor escolheu doze homens, onde um deles, Judas, negou seu ministério o traindo, substituído depois por Matias, escolhido pelos próprios apóstolos ao examinarem sua caminhada com Jesus (conforme Atos 1:15-26), e por fim, Paulo, que teve um encontro direto com o Senhor. Abaixo os requisitos básicos:

1) Chamado e escolhido pelo Senhor diretamente;
2) Companheiro de Jesus durante seu ministério terrestre;
3) Testemunha ocular da ressurreição de Cristo. Leia: Gálatas 1:1, Apocalipse 2:2 e 2 Coríntios 11:13.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s