A volta de Cristo

Postado em Atualizado em

Magnificância

A volta de Cristo e a esperança da vida eterna no céu é uma realidade, pois a Bíblia relata a veracidade desta grandiosa manifestação e glória:

Jesus disse: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também” (João 14:1-3).

Os espetáculos, eventos e fenômenos naturais que vez ou outra acontecem maravilham milhares e milhares de pessoas por todo mundo; o arco íris, a aurora boreal, os eclipses solar e lunar, a aparição de um cometa, etc. A volta de Cristo, porém, será um evento de grandiosidade infinitamente maior, de beleza e esplendor inigualáveis, e todos verão!

“Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém! Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 1:7,8).

A visão do apóstolo João ao ver Jesus o fez desfalecer, tamanho esplendor, glória e grandeza: “Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus… Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas… Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro. A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo; os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha; a voz, como voz de muitas águas. Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol na sua força. Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno” (Apocalipse 1:9-18).

Infelizmente, para muitos não será nada belo, pois Jesus também disse: “E alguém lhe perguntou: Senhor, são poucos os que são salvos? Respondeu-lhes: Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão. Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta, e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, ele vos responderá: Não sei donde sois. Então, direis: Comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas. Mas ele vos dirá: Não sei donde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais iniqüidades. Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora” (Lucas 13:23-28).

O dia está chegando e ele chegará com toda certeza! Este dia virá como um “ladrão”, ou seja, a hora em que ninguém esperar, Jesus voltará! “Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá” (Mateus 24:42-44).

A hora é agora, de reconhecer Jesus como Senhor e não somente como Salvador. Todos querem um salvador, mas será que querem um Senhor? “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?” (Lucas 6:46). Ter Jesus como Senhor é servi-lo incondicionalmente (Mateus 6:24; João 12:26); é obedecer aos seus mandamentos (1 João 5:1-4); é deixar tudo por causa dEle (Mateus 10:37-40; Lucas 5:27,28). É preciso, também, reconhecermos que somos pecadores e carecemos e necessitamos da graça e misericórdia de Deus exercidas em nossas vidas (Efésios 2:4-9). E por fim, precisamos reconhecer que é preciso arrepender dos pecados cometidos, seja eles quais forem, e receber o perdão de Deus, para ter uma nova vida de obediência, santidade e temor a Deus. Teremos assim uma nova consciência: “… Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água, a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo” (1 Pedro 3:20,21); um novo ser: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Coríntios 5:17); e um novo modo de viver: “Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica; e que em nada estais intimidados pelos adversários. Pois o que é para eles prova evidente de perdição é, para vós outros, de salvação, e isto da parte de Deus” (Filipenses 1:27,28).

As grandes manifestações naturais e eventos no mundo acontecem e se vão; deixam de existir; entram para a história, apenas ficam na lembrança. Todos que participaram ou assistiram, voltaram para a realidade de suas vidas, pois a realidade não são estas situações, mas o dia-a-dia. Os fenômenos existentes na natureza também vem e vão, e cessarão com a volta de Jesus, onde toda a matéria como as construções dos homens “se desfarão abrasados” (veja 2 Pedro 3:7-13). A realidade para muitos, pode não ser tão maravilhosa, quanto são tais manifestações, mas há uma maravilha a espera daqueles que aceitarem o chamado de Cristo: “Segue-me” (João 1:43): “a vida eterna aos que, perseverando em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade” (Romanos 2:7). “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?” (João 11:25,26).

“Portanto, vigiai, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor” (Mateus 24:42). “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora” (Mateus 25:13).

Leitura de encorajamento:

“E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus” (Filipenses 1:9-11).

Obs.: Magnificar é engrandecer; louvar; enaltecer, tornar magnífico; glorificar. Cristo é digno de todas estas coisas; Ele é digno de toda magnificância.

Leituras de referência:

João 3:16,17 – “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

Romanos 1: 16,17 – “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.”

1 Coríntios 9:23-27 – “Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele. Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.”

2 Timóteo 2:3-7 – “Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos. Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas.”

Hebreus 12:1-6 – “Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma. Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe.”

1 João 3:16 – “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos.”

Anúncios

Um comentário em “A volta de Cristo

    kuryusthelord disse:
    8 maio, 2011 às 15:45

    Obrigado por compartilhar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s