Cristo nos deu vida

1983

Ele nos deu vida (2:1-3)

“Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais.” (Efésios 2:1-3)

– A vida está em Cristo e fora dele só há morte. O pecado gera morte e como diz Paulo “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Antes de Cristo, estávamos como todos aqueles que não o conhecem, vivos na carne, porém, mortos espiritualmente; andávamos sem rumo, sem esperança e sem propósito, perdidos em nossas transgressões contra Deus. Nosso caminho era no “curso deste mundo”; o curso que leva a perdição e a condenação por causa do pecado.

Não nos enganemos “o mundo inteiro jaz no Maligno” (1 João 5:19) e só em Cristo é possível a salvação. Os homens andam segundo suas paixões e desejos desenfreados da carne; são dominados pelo poder do pecado, mas em Cristo encontramos a libertação do domínio da corrupção moral e física, passando a ser guiados pelo Espírito Santo, que habita naqueles obedecem ao chamado do Senhor.

Na carne somos inclinados as coisas do mundo, visíveis e perecíveis, como as delícias e prazeres corrompidos que ele pode oferecer. Pelo Espírito, somos inclinados a buscar as coisas lá do alto, que são invisíveis aos nossos olhos, mas são eternas e nos leva ao perdão e a misericórdia de Deus.

Deixemos a desobediência do pecado, “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus” (Hebreus 12:2), “que nos livra da ira vindoura” (1 Tessalonicenses 1:10).

Pela graça sois salvos (2:4,5)

“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos” (Efésios 2:4,5)

– Paulo diz que Deus é “rico em misericórdia”. Mas o que é misericórdia? Misericórdia é a bondade, o amor e a graça de Deus para com todos nós, manifestados em seu perdão, proteção, auxílio e atendimento a súplicas de seus filhos.

Deus não é apenas misericordioso, Ele é “rico em misericórdia”! Já pensou o quanto Ele te ama, dando Jesus para te salvar?

Como nos versos anteriores, e também agora, o apóstolo mostra que Deus nos deu vida, estando nós mortos em nossos delitos e pecados. Isso sim é exercer misericórdia, pois não merecíamos, mas Ele nos amou assim mesmo.

Paulo completou dizendo que pela graça somos salvos. Mas o que é graça? Graça é o amor de Deus que salva as pessoas e as conserva unidas com ele; são as bênçãos que uma pessoa, sem merecer, recebe de Deus; é um presente; é um dom imerecido. Sim! Por meio da graça é que somos salvos, sem merecer, pois todos pecaram e careciam “da glória de Deus” (Romanos 3:23).

Pela graça de Deus encontramos Jesus, encontramos a vida, encontramos a salvação. Sabendo o que é misericórdia e graça, sejamos, pois, misericordiosos uns para com os outros como Deus é conosco, e assim, continuarmos alcançando e desfrutando da Sua misericórdia (Mateus 5:7; Lucas 6:36; 1 Pedro 3:8,9).

Juntamente com Ele (2:6,7)

“… e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.” (Efésios 2:6,7)

– Estando nós “mortos” nos nossos “delitos e pecados”, Deus nos deu “vida juntamente com Cristo”, por causa de sua misericórdia e o “grande amor com que nos amou”, e “pela graça” fomos salvos (vers. 1 a 5).

Deus exerceu sua misericórdia por nós através de Jesus, nos livrando da condenação certa por causa de nossos “delitos e pecados”; nosso destino não era outro senão a perdição eterna, pois como já dizia o profeta Ezequiel: “a alma que pecar, essa morrerá” (18:4,20).

Deus não apenas nos perdoou, Ele nos deu vida, a salvação e como podemos confirmar aqui, também fomos ressuscitados e recebemos o privilégio de “assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus”. Quer glória maior do que esta? Mas que não nos enganemos, não recebemos esta glória por que merecemos, mas pela graça e misericórdia de Deus.

O Senhor faz o chamado através de seu Filho Jesus e quem o ouve e atende, recebe tais bênçãos, porém quem não ouve e rejeita já tem como certa a sua sentença: “a alma que pecar, essa morrerá”; pois só em Cristo Jesus alcançamos a vida, a salvação e a ressurreição, pois todos estavam “mortos nos vossos delitos e pecados”.

A Bíblia afirma que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3:23). Deus fez e faz tudo isso por causa de seu amor e para mostrar a todos “a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.”

Mediante a fé (2:8,9)

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:8,9)

– Por mais que trabalhemos em prol da causa de Cristo aqui na terra, não fazemos mais do que aquilo que nos foi ordenado e por isso fazemos “apenas o que devíamos fazer” (Lucas 17:10). Por mais que nos esforcemos, nunca poderemos salvar a nós mesmos, pois a salvação vem pela graça, o dom supremo do amor e bondade de Deus.

A graça é um presente, um dom imerecido, e o Senhor nos dá livremente sem merecermos. Na verdade, o que merecíamos era a condenação, por causa de nossas transgressões, porque “todos se extraviaram e juntamente se corromperam” (Salmo 53:3a). Mesmo a fé que mediante ela somos salvos pela graça, vem de Deus, porque é Ele “quem efetua em nós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Filipenses 2:13).

A fé vem por ouvir a Palavra de Deus; ela nos move a crer nEle, nos fazendo arrepender de nossos pecados e confessarmos Jesus como nosso único Senhor e Salvador, e por fim, somos batizados para remissão de nossos pecados. Daí adiante passamos a ter uma nova consciência, uma nova vida e um novo relacionamento com Deus em obediência, temor e santidade. Somos movidos pela fé – a fé que salva -, porque sem ela “é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (Hebreus 11:6).

Portanto, por mais obras que façamos para Deus, isso não irá nos salvar, pois todo o processo de redenção e tudo que recebemos de Deus, vem pela sua graça, “não de obras, para que ninguém se glorie.” Que isto seja um estímulo para continuarmos firmes e abundantes na obra do Senhor aqui na terra, para que todos conheçam o amor, a graça e a misericórdia de Deus dadas em Jesus Cristo.

Uma resposta em “Cristo nos deu vida

  1. Amém!
    As obras são uma consequência do nosso amor por Deus… as obras que tenham como foco levar a palavra do Senhor… e servir a Ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s