Jesus é Deus

Jesus sobre as aguas Ia

Hebreus é uma carta que foi direcionada aos judeus que haviam se convertido a Cristo, mostrando a supremacia dele em relação a todas as coisas que eles se apegavam na Antiga Aliança: os anjos, Moisés, Arão, os profetas, etc.

Estes cristãos judeus estavam recuando na fé em Jesus, querendo voltar ao judaísmo por causa da perseguição que estavam sofrendo. Na carta, o autor salienta que o caminho que estão agora, é o único que leva a salvação.

Continue lendo

Excelente obra

O profeta Elias, assim como Moisés, dentre outros homens, serviram a Deus até sua velhice. Elias, que praticamente já estava aposentado dos serviços ao SENHOR, retornou a ativa quando o filho do rei Acabe, o rei Acazias começou a governar em Israel, tendo este, insultado sobremaneira a Deus consultando um deus pagão chamado “Baal-Zebube” (2 Reis 1:1-4), deus de Ecrom. Moisés, também em avançada idade, guiou o povo de Deus rumo a terra prometida.

Continue lendo

Não fuja de sua responsabilidade

289

As desculpas de Moisés: Tentando fugir da responsabilidade

A nossa parte

1 – A justiça pertence a Deus (Deixe Ele resolver – ore)
2 – Defenda sua fé (Não deixe se envolver pelo mundo)
3 – O medo não faz parte da vida do cristão (O espírito é de coragem)
4 – É preciso ter humildade (Reconheça seu lugar)
5 – Obediência é uma das virtudes cristãs (Esta é a chave da vida cristã)
6 – Não subestime o poder de Deus (Não há impossível para o Senhor)
7 – Não de desculpas. Faça! (Não resista à vontade de Deus)

O que diz a Palavra

Êxodo 3:1-15; 4:1-17

Continue lendo

O chamado

“Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar” (Exôdo 4:12)

Moisés, um dos grandes servos de Deus na Antiga aliança, a princípio recusou o chamado do Senhor, dizendo-se incapaz de executar a obra pela qual Deus queria usá-lo. Moisés deu desculpas, mas elas não foram aceitas por Deus. O Senhor já tinha escolhido o libertador de Seu povo e Ele não desistiu de Moisés, apesar da resistência inicial dele (Veja em Exôdo 4:10-17). Sabemos que Moisés executou o plano de Deus e foi bem sucedido em sua missão. Se ele tivesse insistido com as desculpas e não houvesse assumido o compromisso com o Senhor, seu nome seria lembrado de forma completamente inversa ao que é conhecido.

Continue lendo

Meditação – João 7:23

joao-723

 

Tornando o homem são

“Ora, se um homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja violada, como vos indignais contra mim, porque no sábado tornei um homem inteiramente são?” (João 7:23)

 – Hoje em dia vemos “curas” praticadas pelos curandeiros religiosos onde as pessoas saem tortas, mancando ou com cicatrizes. Sabemos que existe muito charlatanismo nos dias atuais como, talvez, nunca vistos. Quando Jesus curava, curava por completo, como no caso desse homem que foi totalmente restabelecido do seu mal num sábado. Os leprosos ficavam com sua pele intacta; os mortos voltavam a viver; os cegos voltavam a ver, e os paralíticos voltavam a andar. Mas a maior cura, o Senhor dava no final: “os seus pecados estão perdoados, vá e não peques mais”.

A verdadeira cura é a da alma tomada pela escuridão dos pecados que todos nós cometemos. Naquele tempo e hoje, as pessoas buscam “curas” para as suas enfermidades físicas, problemas financeiros dentre outras, mas na verdade, Cristo quer curar-nos do maior mal que aflige os seres humanos: o pecado. Todas aquelas pessoas que foram beneficiadas pelas curas do Senhor, fisicamente falando, morreram um dia, mas se elas guardaram as últimas palavras dEle com cada uma delas – “vá e não peques mais” – mesmo morrendo, terão vida e vida em abundância a sua espera quando Jesus voltar e levar, não só eles, mas, todos que ouvem e praticam as suas palavras.

Hoje, milhares de pessoas abarrotam cultos religiosos para alcançarem uma bênção física, enquanto que um grupo pequeno de seguidores fiéis buscam a aprovação de Deus na obediência aos seus mandamentos; “e os seus mandamentos não são penosos” conforme João 5:3. “Entrai pela porta estreita larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela, porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela” (Mateus 7:13,14).

Que busquemos a verdadeira cura: o perdão de nossos pecados, andando no apertado caminho rumo à porta estreita que conduz ao céu.