Reflexão 117“Depois da morte de Acabe, revoltou-se Moabe contra Israel. E caiu Acazias pelas grades de um quarto alto, em Samaria, e adoeceu; enviou mensageiros e disse-lhes: Ide e consultai a Baal-Zebube, deus de Ecrom, se sararei desta doença.” (2 Reis 1:1,2)

Baal-Zebube significava literalmente “senhor das moscas” (Ver nota 1). “Baal era adorado como o deus da natureza. Baal-Zebube era uma manifestação local que, segundo a crença, controlava as moscas” (Ver nota 2). O rei de Israel, Acazias, deixou de consultar a Deus, o SENHOR e Criador, para consultar um deus pagão, o “senhor das moscas”.

A quem você consultaria estando doente: um médico, a Deus ou ao um “senhor das moscas”? Sendo cristãos, com certeza consultaríamos a um médico e pediríamos a Deus para abençoar; mas dependendo da gravidade – como em muitos casos pelo mundo -, só o poder de Deus, segundo a Sua soberana vontade. Porém, temos que lembrar que para Deus o mais importante é a nossa alma, pois o corpo – nosso tabernáculo terrestre (2 Pedro 1:13,14) – é pó e voltará para ele quando morrermos, fisicamente falando. Mesmo que Deus cure o doente, abençoando um médico com o tratamento ou por sua intervenção direta pelo Seu eterno poder, de qualquer forma, um dia a morte física chegará. Mas, aqueles que morrerem em Cristo, aguardarão a Sua suprema volta, onde ressuscitarão, e assim receberão a habitação celestial, ou seja, um corpo incorruptível (1 Coríntios 15:42-44; 2 Coríntios 5:2), e viverão para sempre na presença do SENHOR.

Portanto, não nos deixemos enganar pelas coisas que vemos ou ouvimos; pelas coisas fáceis e óbvias que trazem solução rápida pra tudo. Consultemos e busquemos a Deus em todas as coisas, principalmente nas espirituais. E esperemos pela sua ação, pois “sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).


Notas:
 
1 – Para ver as explicações sobre o deus de Ecrom, Baal-Zebube, clique aqui.
2 – Citação retirada do estudo “Elias”, escrito por David Roper, uma publicação de “Verdade para hoje” (Truth of Today).