Adultério: o caminho para destruição!

Postado em Atualizado em

“O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa.” (Provérbios 6:32)

A palavra de Deus nos mostra que o pecado de adultério é um passo certo para a condenação. Na lista dos injustos, no parecer de Deus, os adúlteros também não habitarão no reino dEle.

“Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.” (1 Coríntios 6:9-10)

O que Deus irá reservar para quem pratica tal iniquidade será o lago que arde com fogo e enxofre:

“Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, os abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.” (Apocalipse 21:8)

Deus utiliza-se de imagens terríveis de sofrimento, o que demonstra o quanto o ímpio sofrerá no inferno. O pecado de adultério é cometido por quem é casado. Ou seja, alguém que já tem um compromisso com uma mulher (sua esposa). E nessa união matrimonial o dever do homem (e também da mulher) é ser fiel um ao outro até a morte, porque, segundo o padrão de Deus, o casamento é indissolúvel. “Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem.” (Mateus 19:6)

O homem que vive no adultério está facilmente caindo nas armadilhas do inimigo, arruinando-se em um relacionamento proibido. Os riscos para quem quer continuar no adultério são muitos, e as consequências podem ser terríveis: a perda da sua moral, o risco de ter sua integridade física destruída, a ruína de um lar, a vinda de um filho não desejado, e principalmente a morte espiritual.

O servo de Deus não pode cometer a loucura do adultério mesmo diante de uma briga conjugal, e muito menos direcionar o seu olhar de malícia para outra mulher só porque se desentenderam. O que se tornou normal na sociedade não serve de exemplo para aquele que se diz filho de Deus. Mesmo que a mídia através das novelas e programas estimule o adultério e a opinião pública aprove tal insensatez, porém, Deus reprova. Mesmo que as instituições religiosas e às igrejas que se dizem de Cristo “tolerem” adúlteros em sua comunidade, todavia, Deus não aceitará em seu Reino Espiritual, “Porque o Senhor não inocenta o culpado” (Naum 1:3).

O homem que não se preocupa em preservar seu matrimônio, tão pouco está se preocupando com sua própria vida espiritual. Portanto, cabe ao marido o dever de amar sua mulher com o amor ágape. Esse amor é semelhante ao que Cristo teve com a igreja, entregando a sua própria vida em sacrifício para salvá-la (Efésios 5:25).

Desafio: Homem de Deus, não arruíne sua vida espiritual cometendo ou vivendo em adultério!

“Ame sua esposa como ao seu próprio corpo. Quem ama sua esposa a si mesmo se ama.” (Efésios 5:28)

Artigo por Jardel Maia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s