Em 1 Co 10:1-13 Paulo expôs uma lista de exemplos em relação aos antigos, mas que não devem ser seguidos pelos cristãos:

“Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado” (1 Coríntios 10:11). Lembrando que eles “comeram de um só manjar espiritual” (v. 3).

Em contrapartida, o autor de Hebreus no capítulo 11 demonstrou os “heróis” da  fé e seus exemplos a serem seguidos pelos mesmos cristãos. Apesar dos “heróis” terem sido homens e mulheres de fé, não deixaram de ser falíveis, ou seja, pecadores. Como nós, eles também necessitavam de Deus… “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3:23).

Mesmo que haja entre nós “heróis” da fé, precisamos depositá-la em Cristo e não em nenhum ser humano por mais piedoso que seja. Seguir um exemplo de um cristão fiel é correto, e é bíblico (1 Coríntios 11:1); porém, seguir alguém, como se fosse infalível é um dos fatores que tem derrubado a muitos – seguir a homens e não a Cristo. Todos, independentemente de maturidade espiritual, carecem da glória de Deus. O testemunho de um discípulo fiel deve nos encorajar, mas o alvo não é ele, e sim Jesus.

Portanto, a nossa fé tem que estar apoiada na solidez de Cristo, “o alicerce” que nunca será abalado. Muitos caem porque só fitam os homens ao invés de fitar Cristo. Fitemos a Cristo e nunca seremos abalados, pois como disse Paulo, “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo” (2 Co 4:8-10).