O Pai não desiste

Postado em Atualizado em

Quando Deus nos fala, precisamos estar atentos para ouvir, entender e compreender o que Ele quer de cada um de nós. É preciso ouvir ao Senhor, pois Ele é o nosso Pai. Não podemos desprezar seus conselhos, ensinamentos e ordens. Não temos como questionar aquele que criou todas as coisas, inclusive nossas vidas. Ele sabe muito bem o que precisamos, como devemos ser e o que devemos fazer.

Na parábola do filho pródigo (Lucas 15:11-32), vemos um filho rebelde, que não escutava seu pai. Não dava a mínima para seus conselhos e ensinamentos. Abandonou sua família e foi viver uma vida de maneira desordenada, não se preocupando com as consequências de seus atos.

Andando com pessoas que eram apenas amigos de seus bens e não dele. Era influenciado negativamente a desobedecer a seu pai. Gastava seu dinheiro com farras, bebedeiras e coisas supérfluas, que logo se desfazem e não trazem felicidade. Só conseguiu ver a tolice que havia cometido em sua vida, quando perdeu todas as coisas. Depois de perder seu pai, seus “amigos” e bens, acordou para realidade de uma vida inconveniente e perdida.

Mas o amor permitiu que ele tivesse uma nova chance, e talvez a última chance para reaver o que ele tinha perdido, que é o bom senso. O amor incondicional de seu pai deu a ele uma oportunidade de ter uma vida digna, dando valor às coisas que antigamente não dava valor: os conselhos de seu pai, seus ensinamentos, sua amizade, sua proteção, sua guarda e seu amor.

“…porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se” (Lucas 15:24).

Deus é exatamente assim conosco. Quando caímos e nos arrependemos, podemos ir até Ele. Deus sempre nos dá uma nova chance. Deus nos ama incondicionalmente!

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9)

João Batista disse para produzirmos “frutos dignos de arrependimento” (Mateus 3:8). Como filhos de Deus não podemos andar como antes, entregues as paixões e desejos carnais. Hoje temos o privilégio de conhecer a verdade. A verdade que nos liberta da escravidão do pecado e de seu domínio sobre nós. João fala de Jesus e diz que “Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu” (1 João 3:6).

Quem está em Cristo é nova criatura. Tudo se fez novo e as coisas velhas já passaram. Fomos batizados, ou seja, fomos lavados e foi tirada toda a sujeira de nossas vidas, para receber a pureza de Cristo em nós. “… Através da água, a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo;” (1 Pedro 3:20f,21).

Quem aceita o pecado em sua vida não está andando com Jesus. Quem não ouve os seus ensinamentos, não o conhece. Quem não obedece a Deus, não o ama, pois “aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.” (João 14:21).

Se de fato amamos a Deus ouviremos sua voz e obedeceremos sem hesitação sua vontade. O verdadeiro amor consiste em obedecer à vontade de Deus. E a sua vontade é amá-lo sobre todas as coisas e amarmos uns aos outros como Ele nos amou. Amar é colocar em pratica o que aprendemos; é ser paciente, benigno, excluir o mal, é ser fiel, gentil e ter domínio sobre nossas ações. “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus, e todo aquele que ama o Pai ama também ao que dele é nascido. Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos. Porque nisto consiste o amor a Deus: obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são penosos,” (1 João 5:1-3).

Conclusão e aplicação

Que possamos tirar proveito da parábola sobre o jovem indisciplinado e seu pai amoroso, fazendo um paralelo entre nós e nosso amável Pai. Se algo ou alguém tem nos levado para longe de Deus, voltemos a Ele, arrependidos, humildes e decididos a aproveitar a oportunidade que o Senhor nos dá, para assim amadurecermos na fé, no amor e na Sua palavra.

Vamos reconhecer nosso estado de total dependência e carência do perdão e amor de Deus. Precisamos aprender a amar verdadeiramente. Amemos incondicionalmente assim como Deus nos ama. Amemos a Deus e obedeçamos a sua vontade. O Pai não desiste. Não desistamos também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s