Metamorfose

metamorfoseNo mundo animal (insetos e anfíbios), metamorfose, “é uma mudança na forma e na estrutura do corpo bem como um crescimento e uma diferenciação, dos estados juvenis ou larvares, até chegarem ao estado adulto”. A palavra metamorfose vem do grego “metamórṗhosis”, formada pelos radicais ‘meta’ (prefixo), “mudar“, mais ‘morpho’ (sufixo), “forma”. Exemplificando, metamorfose é a transformação total de um ser (indivíduo em relação ao nosso caso), mudança de forma: é água em vinho; noite em dia; trevas em luz; criança em adulto; pecador em justo.

A transfiguração de Jesus:

1  Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro e aos irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um alto monte. 2  E foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandecia como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. 3  E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele. 4 Então, disse Pedro a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, farei aqui três tendas; uma será tua, outra para Moisés, outra para Elias. 5  Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os envolveu; e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi. 6  Ouvindo-a os discípulos, caíram de bruços, tomados de grande medo. 7  Aproximando-se deles, tocou-lhes Jesus, dizendo: Erguei-vos e não temais! 8 Então, eles, levantando os olhos, a ninguém viram, senão Jesus.” (Mateus 17:1-8)

A palavra grega utilizada para descrever a transfiguração de Jesus com vestes resplandecentes em Mateus 17 tem a mesma origem da palavra que se refere a transformação da mente em Romanos 12:1,2: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Deus quer transformar a nossa mente, doente e corrompida pelo pecado em uma mente sã, pura e santificada. O Espírito Santo é o agente principal desta transformação e renovação em nossas mentes, e consequentemente em nossas vidas. A “transfiguração” não acontecerá por nossos próprios esforços, porém, temos a nossa responsabilidade e participação no processo.

Para que o Espírito Santo haja é necessário duas coisas básicas e importantes partindo de nós, que estão descritas na passagem de Romanos 12 citada: Não CONFORMAR “com este século” – ou seja, não ser moldado pelo padrão corrompido do mundo e dos homens – caminho espaçoso e porta larga – Mateus 7:13 –, e TRANSFORMAR “pela renovação da vossa mente” – mudança total na forma de pensar, agir e viver; que é diferente do pagão/incrédulo – é o caminho apertado e a porta estreita Mateus 7:14).

Não podemos ser conformados com o mundo: ao nos tornarmos cristãos é preciso parar de viver como vivíamos antes, parar de entrar no esquema do mundo – o sistema que o homem construiu visando viver sem Deus; um reino que é oposto ao de Deus. 1 João 2:16 diz: “a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida”. É tudo aquilo que nos afasta do caminho de Cristo: pensamentos, opiniões, impulsos, objetivos, aspirações, em muitos casos ilícitos e geralmente que ocupa todo nosso tempo e nos mantém longe de Deus. O resultado de ser conformado a esse mundo é uma mente reprovável, uma mente depravada conforme Romanos 1:18-32. Não ser conformado é mais do que parar de fazer coisas que as pessoas consideram erradas, mas fazer coisas que as pessoas do mundo não fazem de maneira nenhuma, como por exemplo: Amar o inimigo (Romanos 12:14); Não tornar mal por mal (Romanos 12:17); e dar de comer e beber ao inimigo (Romanos 12:20).

Isso é o sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. Este é o nosso culto racional. Para muitos o culto significa a reunião dominical; para Deus é uma entrega diária a Ele; é um sacrifício de louvor dia a dia; é a resistência ao mal, que permite uma transfiguração da mente. Essa mente pode ser carnal (Colossenses 2:18) ou espiritual (1 Coríntios 2:16). Como Paulo diz em 1 Coríntios 2:16: “nós, porém temos a mente de Cristo”. A Palavra de Deus é poderosa não apenas para informar e instruir, mas especialmente para transformar!

Os filhos de Deus andam na contramão do mundo, pois estão assentados “nos lugares celestiais em Cristo Jesus” (Veja Efésios 2:1-7). Aquele que se diz cristão, mas anda, fala e vive como uma pessoa do mundo não se converteu de fato a Cristo (não houve conversão) e apenas molhou seu corpo no dia de seu batismo (“lavou” a sujeira do corpo, mas não a da alma).

Na transfiguração de Jesus, Deus mostrou aos discípulos quem era seu Filho – Ele era o Messias, o Salvador, a quem deveriam ouvir, seguir e obedecer. Na nossa “transfiguração” (transformação), Deus mostra aos homens quem são seus filhos na terra – eles são diferentes na forma de pensar, agir e viver; eles são luz em meio às trevas; são santuário do Espírito de Deus; são portadores das boas novas; são súditos do Rei Jesus a seu serviço na propagação do evangelho, o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê (Romanos 1.16).

Que em nós haja a metamorfose, a transformação verdadeira e genuína, de ímpios e pecadores em fiéis e justos filhos de Deus. Metamorfose é uma mente transformada pelo Espírito de Deus.

“E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.” (2 Coríntios 3.18)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: