Impiedade

Últimos dias

Postado em Atualizado em

Últimos diasDeveríamos nos surpreender com os últimos acontecimentos no mundo, contrários vontade de Deus? Cremos que não!

Pela própria palavra de Deus somos alertados que “nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder” (2 Timóteo 3:1-5).

Alguns afirmam que o homem está evoluindo, mas pela história comprova-se que não. Utilizando como exemplo dois grandes acontecimentos relatados pela Bíblia, o dilúvio, e as cidades de Sodoma e Gomorra, os pecados que resultaram a destruição dos homens ímpios são os mesmos. Não houve evolução, a não ser tecnológica; o homem é o mesmo desde sua queda no Éden: ele é pecador.

Leia o resto deste post »

Anúncios

A impiedade dos homens

Postado em Atualizado em

“A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.” (Romanos 1:18,19)

A impiedade é cada vez maior entre os homens; e dessa forma buscam solução onde não há solução. Como diz aquele belo cântico: “Ao sentir um mundo ao meu redor, nada vi que pudesse ser real. Percebi que todos buscam paz, porém, em vão, pois naquilo que procuram, não há solução. Só em Jesus, a paz real eu pude encontrar. O seu amor pude experimentar. Me entreguei a Cristo e a vida eterna vou gozar.” Onde está a solução? A solução para as enfermidades da alma e do espírito está em Cristo e Sua Palavra. Certa vez ouvi um sermão onde o pregador disse: “o mundo está igual ou pior aos tempos de Noé e Sodoma e Gomorra.” Será? Creio que sim!

Leia o resto deste post »

Meditação – 2 Pedro 2:4-6

Postado em Atualizado em

Deus não poupou

 

2-pedro-24-61“Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo; e não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios; e, reduzindo a cinzas as cidades de Sodoma e Gomorra, ordenou-as à ruína completa, tendo-as posto como exemplo a quantos venham a viver impiamente” (2 Pedro 2:4-6)

 

– Nos versos anteriores, o apóstolo deixou claro que os falsos mestres serão destruídos por causa da falsidade de suas vidas. Agora, Pedro nos alerta como Deus trata tais indivíduos que se rebelam contra Sua soberania e majestade. Anjos e homens que impiamente conduziram suas vidas foram e serão destruídos pela ira de Deus.

Noé e sua família foram poupados da destruição por causa de sua fidelidade ao Senhor em meio a uma multidão de incrédulos. Ele sofreu zombaria e escárnio, mas permaneceu firme em seu propósito mostrando-nos que vale a pena perseverar em meio às tribulações e perseguições.

E por fim as cidades de Sodoma e Gomorra sofreram a conseqüência da imoralidade e perversidade em que viviam seus habitantes; as cidades foram reduzidas a cinzas e pó. Percebemos claramente nestes episódios, o que a incredulidade, desmazelo e irreverência para com Deus podem causar aos seus praticantes.

Os falsos mestres sofrerão as mesmas conseqüências daqueles que viveram impiamente, por isso precisamos vigiar e orar, para que não sejamos enganados pela cobiça dos homens que não temem a Deus e cairmos nos mesmos erros. “A mim pertence à vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo” (Hebreus 10:30).

 

Meditação – 1 Pedro 4:17,18

Postado em Atualizado em

Juízo pela casa de Deus

 

 

“Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada; ora, se primeiro vem por nós, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus? E, se é com dificuldade que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador?” (1 Pedro 4:17,18)

 

– Ultimamente tem crescido o descaso de pessoas com a seriedade de se tornarem cristãs. Muitos andam engatinhando na superficialidade da Palavra de Deus com uma vida cristã inerte e cambota (um pé no mundo e outro na igreja [corpo de Cristo]). “Brincam” com o “conhecimento” que tem e parece que quanto mais “aprendem”, mais longe de Deus ficam. Isso é visto claramente nas atitudes e no andar destes “cristãos” ocasionais.

Ao aprendermos algo sobre a Palavra de Deus, precisamos ter em mente: “eu não sabia e por isso pecava; agora eu sei, aprendi e em consequência, preciso fazer o que é certo diante de Deus daqui pra frente”. A partir do momento que a Palavra de Deus é proferida, seu juízo já se faz presente. Jesus disse: “Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras tem quem o julgue; a própria palavra que tenho proferido, essa o julgará no último dia” (João 12:48).

Se para o justo é difícil ser salvo imagine aquele que não observa e obedece a Palavra de Deus? Com certeza não é o que “fazemos” é que irá nos salvar, pois a salvação vem pela graça e misericórdia de Deus por meio de Cristo Jesus, mas precisamos andar como justificados e não como ímpios, quando ainda não conhecíamos a verdade.

Precisamos dar testemunho de uma nova vida; vida transformada pelo poder de Deus. Precisamos mostrar ao ímpio e pecador – assim como nós éramos antes de conhecermos a Cristo – que é possível ter vidas retas, santas e consagradas a Deus. É possível com a ajuda e direção do Senhor ser obediente e andar em conformidade com a Sua Palavra.

O lugar onde comparecerá o ímpio é terrível, mas ao justo, seu lugar é ao lado de Cristo eternamente.

Meditação – Tito 2:11-14

Postado em Atualizado em

A graça de Deus

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniqüidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.”
(Tito 2:11-14)

 

– Deus se aproximou de todos nós com o intuito de nos resgatar de nossas iniqüidades. Pela sua graça fomos salvos da condenação certa, como o mundo que “jaz no maligno” (1 João 5:19). Ele nos mostrou o quanto estávamos longe dEle, entregues ao pecado tão abundantemente exposto no mundo. Ele nos chamou, nos salvou e tem nos mostrado onde e como devemos andar: em santidade e novidade de vida.

Agora, o que nos resta é aguardar pacientemente a volta de nosso Senhor Jesus que virá buscar os seus; aqueles que aceitaram o seu chamado; que compreenderam que não poderiam mais viver como antes, pois foram limpos e purificados de suas paixões e desejos carnais; aqueles que estão sendo “transformados, de glória em glória, na sua própria imagem” (2 Coríntios 3:18).

Jesus se entregou como sacrifício vivo por todos nós para anular nossa dívida diante do Pai a qual não poderíamos pagar. Sem Jesus estávamos todos condenados ao castigo eterno, “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3:23).

Ele nos limpou para ser somente dele; um povo santo e consagrado para realizar tudo aquilo que Ele planejou em sua obra redentora. Somos parte do plano de Deus para a salvação em Cristo Jesus. Sejamos “bons despenseiros da multiforme graça de Deus” (1 Pedro 4:10), ou seja, sejamos aqueles que cuidam e dedicam suas vidas a causa de Cristo aqui na terra.