Últimos dias

Últimos diasDeveríamos nos surpreender com os últimos acontecimentos no mundo, contrários vontade de Deus? Cremos que não!

Pela própria palavra de Deus somos alertados que “nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder” (2 Timóteo 3:1-5).

Alguns afirmam que o homem está evoluindo, mas pela história comprova-se que não. Utilizando como exemplo dois grandes acontecimentos relatados pela Bíblia, o dilúvio, e as cidades de Sodoma e Gomorra, os pecados que resultaram a destruição dos homens ímpios são os mesmos. Não houve evolução, a não ser tecnológica; o homem é o mesmo desde sua queda no Éden: ele é pecador.

No episódio do dilúvio, Deus havia arrependimento de ter feito o homem, mas por causa de um único homem – o justo e bom Noé – , preservou sua família, punindo os ímpios e sua impiedade.

No episódio de Sodoma e Gomorra, Deus puniu estas cidades por causa principal, o homossexualismo, além da perversidade reinante. Apesar de constantes pedidos de clemência por parte de Abraão, Deus permaneceu com seu intuito, pois não havia a justiça de Deus naquele lugar. Ló e suas duas filhas foram poupadas, sendo que sua esposa desobedeceu uma ordem expressa e também pereceu. O Deus santo não compactua com a impiedade dos homens; mas estes não ficam sem aviso, porém, não se arrependem.

Com Jesus crucificado, seus inimigos regozijaram achando que haviam vencido a batalha, mas o grande vitorioso foi Cristo, pois ali iniciou-se sua vitória sobre a morte, ressuscitando ao terceiro dia. Seus inimigos acharam que o prenderam para o crucificar, mas foi Ele que se entregou para morrer em nosso lugar – Ele era o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo. Seus inimigos se gabaram de vitória, mas Ele foi o grande vitorioso. Deus estava no controle.

Muitos podem pensar que o mal está vencendo, mas tudo o que acontece neste mundo está sob o controle de Deus. A maldade imperava antes do dilúvio, mas Deus estava no controle e já havia preparado a salvação dos justos. Igualmente, a maldade imperava em Sodoma e Gomorra e também Deus, estando no controle, já havia preparado a salvação dos justos.

Nestes últimos dias a maldade impera com as injustiças que não param de acontecer. Precisamos lembrar, porém, que o mesmo Deus continua no comando – nada que acontece pela impiedade dos homens acontece fora de seu controle; lembrando que o homem caiu ainda no início de sua existência tombado pelo pecado, e continua caindo.

Por fim, deixo as palavras do apóstolo Pedro para consolo e alerta: “Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios. Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento. Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas. Visto que todas essas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do Dia de Deus, por causa do qual os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão. Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça” (2 Pedro 3:7-13).

Jesus disse: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” (João 16:33b) – Ele venceu, com Ele podemos vencer também.

Se os justos sofrem neste mundo de injustiças, digo que se você for fiel a Jesus, reconhece-lo como Senhor e Salvador, arrepender de seus pecados e ser imerso nas águas para remissão de pecados, recebendo a presença do Espírito Santo, Ele não esquecerá de você no último dia, pois Deus não desampara seus filhos.

Essa é a esperança do justo; essa é a nossa esperança. “Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi Outorgado” [Romanos 5:5).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: