Profetas

Profetas sem honra

Postado em Atualizado em

“Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa.” (Marcos 6:4)

Os profetas enfrentaram problemas com seus patrícios por causa da completa devoção a Deus e o compromisso inadiável com o Senhor. Jesus experimentou desta situação quando retornou a sua cidade (cf. 6:1-3).

A princípio, ao pregar ali, Jesus foi admirado pelos seus conterrâneos, onde eles ficaram maravilhados com a sabedoria de seu ensino, porém, tudo caiu por terra quando perceberam que se tratava de um homem comum – um carpinteiro -, filho de Maria a qual conheciam (cf. 6:2-3). “Ele é o carpinteiro, o que ele está fazendo na sinagoga pregando?” Poderia ser a indagação daqueles nazarenos.


Escandalizaram com Jesus! Por quê?

Leia o resto deste post »

Anúncios

Eles não entram e não deixam entrar

Postado em Atualizado em

É por causa de homens que se autodenominam “apóstolos”, “pastores e mestres” que muitos não chegarão a Jesus e perderão a salvação. A sociedade ímpia e incrédula generaliza a “fé” e pensa que tudo ligado ao cristianismo é isto que estão acostumados a ver no mundo religioso atual; geralmente polêmicas e escândalos relacionados a dinheiro e a condutas contrárias a fé que professam ter. (A respeito de apóstolos e pastores ver notas 1 e 2 no final)

Não concordamos e não participamos de tais atos! O apóstolo Paulo disse que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3:23); mas a verdade precisa ser dita. O julgamento pertence a Deus, mas como cristãos, não podemos ficar calados ante tamanho desvio da vontade de Deus (apostasia), gerando desta forma o desinteresse e afastamento de muitos que poderiam seguir e ser salvos por Jesus Cristo.

Leia o resto deste post »

Perdedores

Postado em Atualizado em

Nublado - 2[Micaías] Eis que o SENHOR pôs o espírito mentiroso na boca de todos estes teus profetas e o SENHOR falou o que é mau contra ti. Então, Zedequias, filho de Quenaana, chegou, deu uma bofetada em Micaías e disse: Por onde saiu de mim o Espírito do SENHOR para falar a ti? Disse Micaías: Eis que o verás naquele mesmo dia, quando entrares de câmara em câmara, para te esconderes” (1 Reis 22:23-25).

Geralmente quem perde, “perde” o senso e parte pra briga. Quando alguém perde ou começa perder uma discussão, a tendência é pular para o campo da agressão, seja ela física ou verbal. Quando acaba-se os argumentos ou os argumentos são falhos ou baseados em meras ilusões, o perdedor parte para agressividade.

Em defesa do rei de Israel Acabe, Zedequias, um de seus profetas, perdeu as “estribeiras”. Micaías, o profeta do Senhor, estava profetizando a respeito do que aconteceria a Acabe devido a sua insistente desobediência a Deus (1 Reis 22:17,19-23,25,28); então, Zedequias reagiu em defesa do rei dando-lhe “uma bofetada”.


Falar algo agressivo já machuca e chegar ao ponto de esbofetear alguém, é e sempre será um insulto. Será que um profeta de Deus reagiria desta forma? A reação de Micaías – um verdadeiro profeta de Deus – mostra que não, pois ele não revidou o ato desprezível de Zedequias, mas respondeu com completo domínio de suas ações (“domínio próprio” – Gl 5:23), mais um profecia dada pelo Senhor (v. 25).

A reação de Micaías deve ser a reação dos cristãos – os autênticos e fiéis filhos Deus – ante a opressão, violência e oposição dos homens por causa de sua fé firme e inabalável em Jesus Cristo. Como afirmou o Senhor em suas bem-aventuranças: “Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós” (Mateus 5:11,12).

Portanto, perdedores são aqueles que defendem a mentira cobrindo a verdade para que ela não seja revelada e até usam de força bruta quando preciso. Inúmeros servos de Deus foram injuriados e perseguidos por causa de sua fé no autor e consumador da fé, Jesus Cristo; inclusive, Ele próprio sofreu mais do que ninguém, injúrias, perseguição e morte de cruz, para levar adiante o plano de redenção de Deus Pai. Louvado seja o Senhor por isso.

Palavras para guardar: Bem-aventurado, Regozijar e Exultar

Profetizando ilusões

Postado em Atualizado em

Reflexão 113“O mensageiro que fora chamar a Micaías falou-lhe, dizendo: Eis que as palavras dos profetas a uma voz predizem coisas boas para o rei, seja, pois, a tua palavra como a palavra de um deles e fala o que é bom” (1 Reis 22:13).

Um mensageiro enviado pelo rei de Israel Acabe, para chamar o profeta de Deus Micáias, ao qual, o rei não gostava, porque nunca profetizava dele “o que é bom, mas somente o que é mau” (1 Reis 22:8), instruiu a Micaías a não falar nada de mau do rei desta vez, onde ele teria que concordar com as profecias já citadas pelos profetas de Acabe ao seu favor (1 Reis 22:6).

Quem conhece, sabe o que Acabe protagonizou ao lado de sua pagã e igualmente perversa esposa Jezabel. Não era sem motivo que os profetas de Deus não tinham nada de bom para profetizar ao seu respeito. Porém, semelhantemente ao mensageiro do rei, o povo rebelde na época do profeta Isaías declarava: “Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, profetizai-nos ilusões” (Isaías 30:10).

Resumindo toda esta questão da proposta do mensageiro de Acabe ao profeta Micaías, podemos fazer um gancho num jargão muito conhecido no meio político: tudo vai (ou deve) acabar em “Pizza” neste caso e com direito a “sobremesa de marmelada” como diria o bem humorado jornalista “Boris Casoy”; e ainda fazendo menção ao futebol, “pra que mexer em time que está vencendo?” Um verdadeiro profeta de Deus, como Elias e agora Micaías, não entra nesse jogo, pois tem um Senhor a servir e a obedecer.

Hoje não é diferente! Precisamos ser cristãos de fato, discípulos fiéis a Cristo, servindo e obedecendo a voz do Senhor independentemente do que iremos enfrentar por causa disso. Sendo fiéis a Deus e a sua soberana vontade é possível “fazermos” muitos inimigos, assim como Elias, Micaías, Jeremias, dentre outros profetas do Senhor; João Batista, “a voz do que clama no deserto” (João 1:23), o apóstolo Paulo, bem como muitos outros servos de Deus e claro e evidente o próprio Senhor Jesus também o fizeram. Bem disse o apóstolo Paulo: “Se alguém ensina falsas doutrinas e não concorda com a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino que é segundo a piedade, é orgulhoso e nada entende. Esse tal mostra um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca de palavras, que resultam em inveja, brigas, difamações, suspeitas malignas e atritos constantes entre aqueles que têm a mente corrompida e que são privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro. De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos” (1 Timóteo 6:3-8 NVI).

O apóstolo Pedro bem que nos alertou: “Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando. Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus (1 Pedro 4:12-14). Ou seja, não devemos estranhar o sofrimento e a oposição do mundo contra nós e até mesmo daqueles que se dizem “crentes” no Senhor, por sermos fiéis a semente pura do evangelho do Senhor Jesus Cristo, sem os dogmas, doutrinas, preceitos humanos de escravidão e as ilusões preditas pelos profetas ocasionais.

Deus nos ilumine e nos guie a falar somente aquilo que Ele instruiu por suas Sagradas Escrituras e andemos “de modo digno da vocação a que” fomos “chamados” (Efésios 4:1).

Palavras para guardar: Servir e obedecer

Meditação – Mateus 5:12

Postado em Atualizado em

Regozijando e exultando

“Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós.” (Mateus 5:12)

– A perseguição é inevitável para aqueles que andam com Cristo. Num mundo de mentiras, engano e idolatria, o cristão permanece puro e fiel.

Algo estrondosamente maravilhoso espera pelo discípulo de Jesus no céu. Algo inimaginável; algo esplendoroso. Alegria intensa e grande contentamento já devem fazer parte integral da vida do cristão. O servo dedicado e zeloso terá a sua recompensa.

Se vamos nos render, rendamos a Cristo e não as perseguições ou a conivência com a injustiça e o pecado.