Carros de Israel e seus cavaleiros

2 Rs 2.11,12

 

“Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, tomando as suas vestes, rasgou-as em duas partes.” (2 Reis 2:11,12)

Elias, o exército de Deus de um só homem estava partindo. Porém, deixava outro exército: Eliseu. A princípio, este profeta ficou apreensivo, mas sabemos pelos relatos bíblicos que Eliseu cumpriu cabalmente a sua tarefa de continuar o trabalho de Elias. Na verdade, precisamos sempre lembrar, que a obra é de Deus e não dos homens. A batalha contra o mal e o pecado continuará até a volta de Cristo; sai um combatente, entra outro. Elias combateu “o bom combate” (2 Timóteo 4:7), assim como Eliseu e bem mais tarde o apóstolo Paulo, dentre tantos outros servos de Deus e soldados de Cristo.

No atletismo existe uma prova de revezamento, onde os competidores de cada equipe usam um bastão e o passam a outro colega em determinado momento da corrida. Cada competidor que pega o bastão, precisa dar o máximo de si em prol da equipe rumo à vitória. Os atletas passam por três momentos nesta competição: 1º) precisam estar preparados; 2º) precisam assumir seu trabalho e fazer a sua parte com determinação e vontade, e 3º) precisam passar a responsabilidade para um companheiro no momento certo. A obra de Deus e a causa de Cristo aqui neste mundo não é uma competição entre homens, mas uma batalha contra as forças do mal (cf. Efésios 6:11,12), para que o homem seja liberto da escravidão do pecado e passe a obedecer e servir a Jesus como seu único Senhor e Salvador. Porém, a vida e o trabalho cristão assemelham-se em muito a uma corrida. O próprio Paulo comparou a jornada cristã a uma corrida; uma corrida contra o mal (veja 1 Coríntios 9:24-27). Mas, há uma diferença marcante entre a corrida esportiva e a espiritual: na primeira, apenas um vence; na espiritual, todos podem vencer, desde que participem segundo as normas (2 Timóteo 2:5).

Em dado momento, o apóstolo Paulo precisava passar o “bastão” para outro, ou mesmo, outros, e um deles foi o jovem discípulo Timóteo. Ele disse a ele: “Tu, porém, ó homem de Deus, …segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão. Combate o bom combate da fé. Toma posse da vida eterna …” (1 Timóteo 6:11,12).

O trabalho de Deus não para, uns saem e outros entram; uns se vão, outros chegam, para dar prosseguimento a obra. Sejamos, pois, bons combatentes para honra e glória de Deus, até que Ele nos chame ou chegue a hora de entregar o “bastão” a outro.

Seja, portanto, um integrante dos “carros de Israel e seus cavaleiros” se entregando a Cristo. Busque e se esforce em sua preparação para servi-lo; seja fiel durante toda a sua jornada aqui, compartilhando e preparando outros na mesma disposição para continuarem o trabalho, e no fim, aguarde a recompensa da vitória triunfal em Cristo e diga como o apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé” (2 Timóteo 4:7).

“Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” (2 Timóteo 4:8)

Um comentário sobre “Carros de Israel e seus cavaleiros

  1. Cleonice Alba de Camargo

    Amém, que possamos trabalhar realmente como um corpo em prol do evangelho de Cristo. sem ciúmes…sem competições…sem esperar reconhecimento de homens, ou irmãos. Porém que todas as honras e toda a glória sejam dadas a Cristo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s