Planejamento familiar

Postado em Atualizado em

Familia cristã Caminho para felicidade

Características de um lar planejado por Deus (conf. Ef 5:21-6:4)

1) Um lar planejado existe ALTRUÍSMO
“Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo” (Ef 5:21)

Altruísmo é a inclinação para procurarmos obter o bem para o próximo.

Cada indivíduo deve se preocupar mais com os outros membros da família do que consigo mesmo.

Este princípio é ensinado em todo o Novo Testamento:

“… sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor” (Gl 5:13).
“Levai as cargas uns dos outros” (Gl 6:2a).
“Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros” (Fp 2:3, 4).
“…preferindo-vos em honra uns aos outros” (Rm 12:10b).

Jesus, nosso exemplo perfeito, “não veio para ser servido, mas para servir” (Mt 20:28).

“Amar” é mencionado cinco vezes no texto de Efésios 5:21-6:4, e cada vez a palavra é traduzida por uma das formas de agape. Esse amor, do qual 1 Coríntios 13:5 fala, “não procura os seus interesses”.

2) Um lar planejado existe REVERÊNCIA (Ef 5:21)

Para os relacionamentos familiares serem o que Deus planejou que sejam, eles precisam ser relacionamentos cristãos; isto é o mais importante.

“Temor” refere-se ao temor piedoso, o tipo de respeito, ou reverência, mais profundo.

Nenhuma família pode ser o que deve ser sem que cada um de seus membros respeite o Senhor. Pondo isto em termos práticos, significa que cada membro da família deve ser um cristão – um cristão verdadeiro, fiel e dedicado. Como é bonito quando o marido e a esposa podem verdadeiramente dizer que são co-herdeiros da graça de vida! (Veja 1 Pedro 3:7)

O casamento, o lar e a família são uma parte do plano de Deus – e Deus nos diz como o plano deve funcionar. O que dizer de um lar que não é regido segundo a Palavra de Deus? O poeta William Cowper chamou o lar de “a única alegria do Paraíso que sobreviveu à queda”. Infelizmente, alguns lares hoje são locais de fronteira do inferno, e não um antegozo do céu.

3) Um lar planejado existe RESPONSABILIDADE (Ef 5:22–24; 6:1–4)

O texto bíblico de Efésios 5:21-6:4 destaca certas responsabilidades dadas por Deus para cada membro do lar cristão. No simples diagrama abaixo, “C” representa Cristo; “M”, marido; “E”, esposa e “F”, filhos.

Ef 5.22-24
Efésios 5:23 e 24 esclarece que “Cristo é o cabeça da igreja” e que a igreja deve ser submissa a Ele. Toda a autoridade… no céu e na terra” foi dada a Ele (Mateus 28:18). No lar, o marido, a esposa e os filhos devem ser submissos a Cristo.

Também fica claro que o marido é o cabeça da esposa: “Porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido” (Ef 5:23,24). No diagrama, a esposa é descrita como sujeita a Cristo e ao marido.

A passagem também declara que os filhos que vivem no lar devem obedecer a seus pais: “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo” (6:1). Assim, no diagrama, eles são sujeitos a Cristo, ao pai e à mãe.

Para que o lar seja como Deus o planejou, cada membro da família deve estar disposto a aceitar as responsabilidades que Deus lhe deu. Nem a esposa, nem os filhos devem realizar aquilo que é da responsabilidade do marido ou pai.

Uma palavra chave para o cabeça da família é “responsabilidade”. Ser o cabeça não é um privilégio, mas uma responsabilidade. O homem tem a séria responsabilidade de liderar o lar tanto em questões materiais como espirituais (veja 6:4).

As responsabilidades estabelecidas no texto de Efésios nada têm a ver com inferioridade ou superioridade.

A família funciona maravilhosamente bem quando todos os membros aceitam as responsabilidades dadas por Deus. Isto não resolve automaticamente todos os problemas no lar, mas aproxima a família desse ideal.

“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens.” (Cl 3:23)

Seu lar jamais poderá ser o que deve ser sem que todos os membros da sua família aceitem suas responsabilidades. Decida ser o que Deus quer que você seja.

4) Um lar planejado existe AMOR (Ef 5:25,28,29,33)
“Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (v. 25).

O apóstolo não queria que ignorássemos essa verdade, por isso ele a repetiu três vezes neste trecho de Efésios que fala da família (v. 25,28 e 33).

Como o marido deve amar a esposa? “Assim como Cristo amou a igreja.” Que tipo de amor Cristo teve (e tem) pela igreja? O amor de Cristo é um amor altruísta; por causa desse grande amor, Ele “a si mesmo se entregou” pela igreja.

Os versículos 28 e 29 acrescentam: “Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja”. Jesus, de fato, amou a igreja mais do que o Seu corpo – pois Ele deu o Seu corpo na cruz para comprar a igreja!

Obviamente, esse tipo de amor deve ser uma característica de todos os relacionamentos na família: esposas devem amar os maridos; pais devem amar os filhos; filhos devem amar os pais. Paulo disse a Tito que as mulheres jovens deveriam ser ensinadas “a amarem ao marido e a seus filhos” (Tito 2:4). O amor é o ponto central do lar.

5) Um lar planejado existe SANTIDADE (Ef 5:25–27)

Santidade é o estado como o cristão deve estar ou andar separado das corrupções da carne, não mais em impureza, mas em uma vida santa, ou seja, consagrada ao Senhor.

Os versículos 25 a 27 nos falam de um alvo que Cristo está tentando atingir através de Seu amável relacionamento com a Sua noiva espiritual:

“…Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito.”

Vamos considerar as palavras “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante”. Jesus mesmo é santo, puro e fiel à igreja. Ele quer uma noiva pura e santa que Lhe seja fiel.

O único relacionamento conjugal que pode crescer e amadurecer é aquele em que duas pessoas se entregam uma à outra por toda a vida – um relacionamento em que cada cônjuge entregou-se unicamente ao outro e ambos sabem, sem sombra de dúvida, disso.

O escritor da carta aos hebreus foi bem claro quando disse: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hb 13:4).

6) Um lar planejado existe CRESCIMENTO (Ef 5:26,27)

Cristo nos ama a ponto de nos tornar santos e puros, mas ainda não temos essas qualidades. Poderíamos dizer, então, que Jesus nos ama para nos incentivar a sermos o que devemos ser. O processo de nos transformarmos no que devemos ser leva tempo; requer crescimento.

O que esse princípio tem a ver com casamento e lar? Muitos de nós nos casamos e depois riscamos o casamento da nossa lista de “tarefas”. Passamos pelo processo de conquista; dedicamos algum tempo e dinheiro galanteando e persuadindo o então namorado; depois disso (pensamos) podemos esquecer o casamento e nos concentrar em seguir adiante, em busca de êxito na vida. Podemos ter um, dois, três ou mais filhos, e depois presumir que levando-os conosco para a escola dominical e as reuniões de adoração, estaremos cumprindo nossas responsabilidades para com eles.

Temos de entender que os relacionamentos devem crescer. Aprimorar os relacionamentos requer tempo. Transformar o lar naquilo que ele deve ser exige esforço. Cada membro da família deve encarar quaisquer problemas que se levantem e, com a ajuda de Deus, resolvê-los.

7) Um lar planejado existe DURABILIDADE (Ef 5:31;6:3)

O versículo 31 é conhecido, aparece originalmente em Gênesis 2:24 e é citado por Jesus em Mateus 19:5: “Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”. (Veja também Marcos 10:7,8) Muitas grandes verdades são expressas nessa citação, mas enfatizaremos apenas uma: a durabilidade do casamento.

Problemas são inevitáveis em qualquer relacionamento, mas isso não significa que, como um marido, você deva ser “desleal” com “a mulher da tua mocidade”, repudiando-a (Malaquias 2:14). Nem tampouco as esposas devem tratar os maridos dessa forma. Deus odeia o divórcio (Malaquias 2:16). Jesus declarou: “…o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6b).

A maioria dos filhos, por fim, saem de casa (Mateus 19:5), mas quando o casamento de seus pais permanece intacto, eles sempre têm raízes; sempre têm um lugar para “voltar para casa”. A verdade de Efésios 6:3 terá, então, um significado adicional para os filhos; ao regressarem para uma casa cheia de amor, terão certeza de que está tudo “bem” com eles.

8) Um lar planejado existe RESPEITO (Ef 5:21,28,33;6:2,4)

O trecho começa com o conceito de respeito (“no temor de Cristo”) e encerra com uma ordem para haver respeito (“a esposa respeite ao marido”). A palavra “temor”, em 5:21, é um substantivo e a palavra “respeite”, em 5:33, é um verbo; mas ambas vem da mesma raiz grega, uma palavra que significa “respeito profundo e sincero”.

Em Efésios 5:21-6:4, respeito é mencionado especificamente em três relacionamentos: todos devem respeitar o Senhor (5:21), esposas devem respeitar os maridos (5:33) e filhos devem honrar os pais (6:2). O respeito é essencial em todos os relacionamentos no lar: o marido deve amar “a própria esposa como a si mesmo (5:33), o que implica respeito pela esposa. Aos pais se recomenda: “… não provoqueis vossos filhos à ira” (6:4a), o que implica respeito pelos filhos.

Sendo cristãos, temos todos os motivos para respeitar uns aos outros em casa: devemos nos respeitar como seres humanos. Devemos nos respeitar como membros da mesma família. Se todos forem cristãos, devemos nos respeitar como irmãos em Cristo.

Fazer parte de uma família que demonstra respeito mútuo é maravilhoso.

CONCLUSÃO

Como é o lar segundo o plano de Deus? É um lugar de altruísmo, reverência, responsabilidade, amor, santidade, crescimento, durabilidade e respeito. Para termos lares assim, cada um de nós precisa fazer o que estiver ao seu alcance; cada um precisa ser o que deve ser.

Segundo uma pesquisa nos Estados unidos feita por um professor de estudos da família na Universidade Estadual de Oklahoma existem seis qualidades de famílias fortes, felizes e planejadas:

1) Os membros expressavam admiração e estima uns pelos outros.
2) Os membros demonstravam bons padrões de comunicação.
3) Os membros passavam tempo juntos.
4) Os membros eram comprometidos com a família.
5) Os membros tinham um elevado grau de orientação religiosa.
6) A família tinha a habilidade de lidar com crises de maneira positiva.

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam.” (Sl 127:1)

Concluímos que numa família cristã forte, feliz e planejada teremos as seguintes qualidades:

1) A consideração é expressada.
2) Os padrões de comunicação são bons.
3) Os membros da família passam tempo juntos.
4) Os membros da família têm compromisso com a família.
5) Eles têm um elevado grau de orientação cristã.
6) A família tem a habilidade de lidar com as crises de maneira positiva.

Para termos famílias cristãs fortes, felizes e planejadas, precisamos: 1) determinar que, com a ajuda de Deus, faremos nossas famílias serem o que devem ser, 2) começar a fazer o que famílias fortes fazem e 3) aprender a confiar no Senhor. “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças” (Fp 4:6).

Estudo por David Roper – “O Lar cristão” (Verdade para hoje), adaptado por Elcio M. P. Soares para o planejamento do lar segundo a vontade de Deus.

Anúncios

4 comentários em “Planejamento familiar

    Lana Brito disse:
    25 dezembro, 2012 às 9:33

    Muito edificante. Glória a Deus que me permitiu ter uma família debaixo da Sua benção.

      Elcio Marcio disse:
      26 dezembro, 2012 às 7:46

      Quem ótimo Lana! Ficamos felizes com isso. Deus seja glorificado.

    Maria Aurineide da Silva Oliveira disse:
    19 julho, 2013 às 21:42

    Este estudo é muito instrutivo. Eu quero participar mais sobre outros assuntos.

      Elcio Marcio disse:
      22 julho, 2013 às 8:11

      Prezada Maria, para ver mais artigos sobre este assunto, acesse na guia lateral “Categorias” a opção “Casamento”. Obrigado! Deus te abençoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s