Zeloso de boas obras

Postado em Atualizado em

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras.” (Tito 2:11-14)

É triste como alguns tratam as coisas de Deus – aquelas “coisas que Deus providenciou para nos mantermos salvos”, conforme dizia o saudoso irmão e amigo Carlos Ferreira.

Jeremias disse palavras fortes àqueles que não tem o devido zelo no serviço prestado a Deus: “Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente!” (48:10a)

O desmazelo de alguns com as reuniões e obras pelas quais a igreja precisa realizar é desanimador e desestimulante, porém o autor inspirado de Hebreus escreveu: “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras” (10:24).

Paulo na carta a Tito prescreveu: “Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras” (2:7a). Temos sido “padrão de boas obras” para os outros?

Para participar do reino de Cristo é necessário estar devidamente trajado e preparado, como um convidado em uma festa de gala; ou como um soldado numa batalha; ou ainda como um atleta em seu esporte (Ref. Mateus 22:11-13; 2 Timóteo 2:3-5).

“Entrando, porém, o rei para ver os que estavam à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. Então, ordenou o rei aos serventes: Amarrai-o de pés e mãos e lançai-o para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes.” (Mateus 22:11-13)

Não podemos ir a um casamento vestidos maltrapilhamente, como por exemplo ocorreu em certo enlace nupcial, quando dois casais convidados foram vestidos de roupas comuns, como bermuda e chinelo de borracha. Com certeza foram notados, principalmente pelos noivos, o que causou péssima impressão e indagaram: “Porque? Será que foi desmazelo, despreparo ou desprezo da parte deles aos noivos?” Ou poderia ter sido apenas curiosidade para ver como seria ou o que aconteceria, já que talvez não tinham estima pelo casal. Era melhor não terem ido, assim como aconteceu ao homem na parábola de Jesus citada acima.

Paulo instruindo sobre os vários dons no corpo (igreja) disse: “se profecia, seja segundo a proporção da fé; se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo; ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria” (Romanos 12:6-8). Em todo dom exposto, o apóstolo ligou um adjetivo, ou seja, cada dom exige que seja feito de forma adequada e com qualidade, com especial zelo, dando o devido valor a cada obra realizada.

Jamais devemos realizar o trabalho que é dedicado a Deus de forma desmazelada, relaxada e descompromissada, isto nos tornaria malditos diante dele (conf. Malaquias 48:10a). A obra de Deus exige de cada discípulo, fé, dedicação, esmero, zelo, liberalidade, diligência e alegria (conforme a passagem de Romanos citada acima); adjetivos que sempre devem estar ligados aos dons daqueles que querem servir ao Senhor e seus propósitos aqui na terra.

Por fim, o apóstolo completou: “O amor seja sem hipocrisia. Detestai o mal, apegando-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. No zelo, não sejais remissos; sede fervorosos de espírito, servindo ao Senhor; regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes; compartilhai as necessidades dos santos; praticai a hospitalidade; abençoai os que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram” (Romanos 12:10-15).

Se o corpo (igreja local; congregação) não age assim, algo está errado – e com os membros – e é preciso mudar (mudança radical se for preciso), pois do contrário, muitos enfraquecerão, afastarão e perecerão com o tempo; e não é isto que Deus quer. O Senhor quer membros fortes, felizes e dedicados em sua igreja, “pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2:10).

Leitura para reflexão:

“Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros. Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas. O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos. Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas.” (2 Timóteo 2:1-7)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s